Arquivo da tag: pneus

sulcos-do-pneu

A importância da profundidade dos sulcos do pneu

Por: Gabriela Rabinovici

Pneus são os únicos itens de contato direto com o solo e precisam de cuidados especiais para que forneçam o conforto e a segurança necessários durante toda sua vida útil, afinal ele sofre um desgaste natural com o passar do tempo.

O estilo de dirigir, o tipo de pneu utilizado e as condições da pista sobre a qual o motorista conduz interferem no tempo de troca. Embora, não exista um prazo exato para a troca dos pneus, a manutenção periódica deve ser feita a cada 10 mil quilômetros para analisar as condições dos itens.

É importante saber que a legislação brasileira estabelece que os sulcos dos pneus tenham, no mínimo, 1,6 milímetros de profundidade para que o motorista trafegue sem riscos de aquaplanagem, perda de estabilidade e acidentes. Essa informação pode ser facilmente obtida verificando os indicadores de desgaste (TWI) incorporados aos sulcos circunferenciais dos pneus.

O próprio motorista pode fazer essa análise através do Profundímetro, um cartão que possui uma seta de três cores que indicam o nível de desgaste do pneu. Para utilizar basta colocar a seta no sulco e verificar a cor que ficará para fora.

Azul: significa que o pneu está adequado para o uso com segurança.

Amarelo: significa “atenção”, pois falta pouco tempo para a troca.

Vermelho: significa “perigo”, pois nesse estágio há risco de perda de estabilidade e é indicada a troca o mais rápido possível.

Dicas:

– Não use pneus remold;

– Faça o rodízio periódico para equilibrar o desgaste e prevenir danos;

– Lubrifique as porcas dos pneus. Isso facilita a troca e evita a ferrugem;

– Evite a sobrecarga. Circule com a quantidade de peso dentro dos limites que o fabricante sugere. Um pneu com sobrecarga de 30%, leva a uma perda média de 40% na sua vida útil, além de elevar o consumo de combustível e danificar peças importantes;

– Evite pistas esburacadas ou utilize pneus apropriados para este tipo de terreno, do contrário causará problemas na suspensão do veículo e o desgaste prematuro dos pneus.

Lembre-se que rodar com os pneus carecas é arriscado e consta como infração grave, com multa de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira.

Compareça a uma das unidades da mecânica geral Widmen, faça um check-up do carro e retire o seu Profundímetro grátis!

Fique por dentro:

Conheça as principais tendências tecnológicas em pneus:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-as-principais-tendencias-tecnologicas-em-pneus/

Dicas ao trocar as rodas do carro por rodas esportivas:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-ao-trocar-as-rodas-do-carro-por-rodas-esportivas/

pneus-tecnológicos

Conheça as principais tendências tecnológicas em pneus

Por: Gabriela Rabinovici

Com diversas opções de pneus à venda no mercado fica difícil escolher o modelo ideal. Para cada modelo de veículo e tipo de condução existem pneus específicos com variações no material, estrutura e design com a função de proporcionar conforto, segurança e o desempenho ideal, bem diferente de alguns anos atrás, quando os pneus eram bem simples, dotados de câmara de ar e com baixa durabilidade.

Hoje, os chamados pneus tecnológicos favorecem não apenas uma direção mais segura, mas também trazem muito mais praticidade, economia e cuidados com o meio ambiente. Confira as principais tendências:

– Pneus verdes:

Este tipo de pneu possui sílica em sua composição, reduzindo o atrito com o asfalto e gerando uma economia de até 5%.

– Pneus autosselantes:

A tecnologia permite que o veículo rode mesmo após ter um pneu furado por parafuso ou prego. Uma película protetora no interior do pneu sela imediatamente o buraco e impede a saída do ar.

– Pneus sem ar:

Já existem diversos protótipos de pneus sem ar em desenvolvimento. A ideia é que eles sejam feitos com materiais mais sustentáveis, como plástico e borracha sólida e suportem o peso do veículo.

– Pneus autocalibráveis:

Ideal para evitar que o veículo rode com a pressão inadequada dos pneus. O rolamento bombeia ar para a câmara e ao alcançar o nível otimizado de inflação, o sistema regulador desativa o bombeamento e permite a circulação do ar interior do pneu.

– Pneus descoloridos:

Trata-se de uma ideia para evitar que o condutor utilize pneus carecas e cause risco na estrada. Uma camada de borracha colorida vai inserida logo abaixo da camada preta, assim quando há desgaste relevante, a camada colorida aparece, indicando que o pneus precisa ser trocado.

Atenção!

Ao adquirir um pneu novo, é importante seguir à risca o que diz o manual do fabricante e escolher o item com as características específicas mencionadas.

Manutenção:

Lembre-se que, independentemente do tipo de pneu, a manutenção deve ser realizada dentro do prazo indicado no manual do fabricante.

Venha até a Widmen conhecer os melhores pneus do mercado!

Saiba mais:

Fique por dentro:

Aprenda a ler o pneu do seu carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/aprenda-a-ler-o-pneu-do-seu-carro/

Conheça 10 acessórios úteis para o carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-10-acessorios-uteis-para-o-carro/

correia dentada

Correia dentada: como mantê-la em bom estado por mais tempo

Por: Gabriela Rabinovici

As correias são peças fundamentais para o bom funcionamento do motor e exercem diferentes funções, como alinhar o movimento dos pistões com o das válvulas e acionar alguns acessórios.

A quantidade de correias varia de acordo com o modelo do veículo, no entanto, existem basicamente quatro tipos e, embora não sejam peças caras, elas precisam de cuidados e trocas periódicas, do contrário, há o risco de ressecarem, romperem e elevar a temperatura do motor, até fundi-lo.

A correia dentada, conhecida também como sincronizadora, é a mais importante para o veículo e responsável por ligar o eixo-comando de válvulas ao virabrequim do motor, sincronizando as peças e fazendo com que as válvulas de admissão e de escapamento se abram e se fechem no momento certo.

Elas geralmente são feitas de nylon e borracha e sofrem desgaste com o tempo. Se arrebentarem, o carro não funciona mais e, infelizmente, ela não demonstra sintomas quando está prestes a romper, sendo muito difícil para o motorista identificar problemas. Por isso, na maioria das vezes, eles são surpreendidos com um ruído forte, que indica o rompimento da peça.

A troca preventiva é a melhor medida para evitar dor de cabeça. Siga o plano de revisões estabelecido pelo fabricante do veículo. Em geral, a troca é feita entre 40 mil quilômetros (no caso de uso severo predominante) e 100 mil quilômetros dependendo do modelo.

Para prolongar sua durabilidade, é preciso seguir essas dicas:

– Não cante pneus;

– Não reduza as marchas de forma brusca;

– Não faça o motor pegar no tranco.

Dicas:

– Comprou um carro com mais de 50 mil quilômetros rodados? Então faça a troca da correia imediatamente.

– Procure uma mecânica confiável para comprar e trocar a correia. Lembre-se que peças de má qualidade tem vida útil bem curta e alguns tipos podem não suportar o calor do motor. A Widmen é a mecânica geral especializada no conserto de correia dentada. Esperamos você aqui!

Leia mais:

Bandeja de suspensão: saiba quando trocar:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/bandeja-de-suspensao-saiba-quando-trocar/

Saiba o que fazer em caso de acidente de trânsito:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/saiba-o-que-fazer-em-caso-de-acidente-de-transito/

widmen_pneuspirelli

A importância de manter os pneus em dia

Por: Gabriela Rabinovici

Pneus são os únicos itens de contato direto com o solo e precisam de cuidados especiais para que forneçam o conforto e a segurança necessários durante toda sua vida útil.

Para começar, é muito importante adquirir pneus de marcas de qualidade, que possuam boa durabilidade e que sejam compatíveis com o modelo do carro e que estejam de acordo com o manual do proprietário.

Para evitar o desgaste acentuado é fundamental prestar atenção na validade dos pneus, ter cuidados com a calibragem, alinhamento e balanceamento e observar os sulcos, afinal, a legislação brasileira estabelece que eles tenham, no mínimo, 1,6 milímetros de profundidade para que o motorista trafegue sem riscos.

Lembre-se que pneus gastos requerem maior distância de frenagem em pistas molhadas, além de poder provocar aquaplanagem em altas velocidades. A distância de frenagem de um pneu gasto comparado com um pneu novo, trafegando em superfície molhada, numa velocidade de 50 km/h é de 10 metros a mais.

Siga também essas dicas:

– Não use pneus remold;

– Faça o rodízio periódico para equilibrar o desgaste e prevenir danos;

– Lubrifique as porcas dos pneus. Isso facilita a troca e evita a ferrugem;

– Evite a sobrecarga. Circule com a quantidade de peso dentro dos limites que o fabricante sugere. Um pneu com sobrecarga de 30%, leva a uma perda média de 40% na sua vida útil, além de elevar o consumo de combustível e danificar peças importantes;

– Evite pistas esburacadas ou utilize pneus apropriados para este tipo de terreno, do contrário causará problemas na suspensão do veículo e o desgaste prematuro dos pneus;

– Compre pneus de qualidade assegurados pelo INMETRO.

Manutenção:

O ideal é que a manutenção periódica seja feita a cada 10 mil quilômetros para analisar as condições gerais dos itens.

Vá até a mecânica geral Widmen e realize o check-up completo dos pneus do seu carro.

Fique por dentro:

Conheça o Profundímetro da Widmen:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-o-profundimetro-da-widmen/

Dicas ao trocar as rodas do carro por rodas esportivas:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-ao-trocar-as-rodas-do-carro-por-rodas-esportivas/

pirelli-pneu

Dicas para economizar na hora da compra dos pneus

Por: Gabriela Rabinovici

Com diversas opções de pneus à venda no mercado fica difícil escolher o modelo ideal. Comprar o acessório por impulso pode trazer muita dor de cabeça e gasto extra, por isso, nada melhor do que entender o código DOT, localizado na lateral do pneu, que mostra quando o item foi fabricado, indicando a semana de produção e o ano nos seus últimos quatro dígitos. Vale ainda, seguir as dicas abaixo:

Pesquisa:

Busque informações sobre marcas em páginas oficiais da internet e até mesmo com outros motoristas. Referências são sempre bem-vindas. Pesquise não só os preços, mas também as especificações do produto, condições de venda e garantia.

Etiqueta do Inmetro:

Todos os pneus novos do tipo radial para automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus só podem ser vendidos com a chamada Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE), resolução do âmbito do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), do Inmetro. Verifique se o pneu possui essa etiqueta, pois ela mostra dados importantes, como resistência ao rolamento, ruído externo e aderência em pistas molhadas.

Material:

Para uma maior economia após a compra, vale atentar para o material escolhido. Os pneus que possuem sílica no seu composto de borracha são considerados melhores, pois normalmente o componente é extraído da areia, proporcionando mais resistência, maior quilometragem, menor emissão de ruídos, maior aderência em pisos molhados, maior leveza, redução de 5% no consumo e até 15% na emissão de gases carbônicos. É claro que tudo depende das condições de piso, periodicidade da manutenção do veículo e calibragem dos pneus.

Manutenção e cuidados:

É essencial não perder os prazos de manutenção, fazer o rodízio entre os pneus dianteiros e traseiros, manter a calibragem recomendada pelo fabricante, manter o alinhamento e balanceamento em dia, evitar arrancadas e freadas bruscas, além de ficar atento aos buracos na pista e não sobrecarregar o veículo.

Seguindo essas recomendações, além de economizar, você garante maior vida útil e segurança aos pneus do carro.

Faça a troca e a manutenção do seu conjunto de pneus na Widmen, a mecânica geral onde você encontra itens de qualidade e equipe certificada.

Fique por dentro:

Aprenda a ler o pneu do seu carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/aprenda-a-ler-o-pneu-do-seu-carro/

Conheça 10 acessórios úteis para o carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-10-acessorios-uteis-para-o-carro/

Pirelli scorpion ATR

Saiba mais sobre os pneus de uso misto

Por: Gabriela Rabinovici

O estilo de dirigir e a superfície sobre a qual o motorista conduz devem interferir na escolha do tipo de pneu. Seguir as orientações do fabricante na hora da compra dos novos itens é a melhor opção, por isso, é bom verificar se é um pneu on-road (para asfalto), off-road (para estradas de terra e lama) ou misto (ideal para os dois tipos de solo).

O pneu é de uso misto é versátil em todas as situações com excelente capacidade fora estrada. Off-road: é robusto e confiável. On-road: proporciona conforto, excelente tração e resistência ao desgaste. Além disso, o desenho da banda de rodagem foi feito para proporcionar ótimo desempenho tanto em pisos secos quanto em pisos molhados. Geralmente, esse tipo de pneu está presente em SUVs e picapes.

É preciso saber que há algumas desvantagens em usar pneus mistos, como o aumento no consumo de combustível, maior distância de frenagem em piso molhado e o aumento no nível de ruído sempre que o veículo estiver em velocidade mais elevada. Algumas pessoas afirmam ainda, que esses itens têm menor durabilidade, mas isso não procede.

Atenção!

Só calce pneus de uso misto (50/50) em seu veículo se você realmente for fazer um uso equilibrado em asfalto e terra. Alguns motoristas acabam adquirindo esse tipo de pneu simplesmente pela estética, esquecendo que ao rodar só no asfalto haverá menos conforto.

Lembre-se que há versões 20/80, por exemplo, que privilegiam o uso na terra ou 70/30 que são mais silenciosos no asfalto. Vale pedir recomendações para um profissional especializado em uma mecânica geral.

O Scorpion ATR da Pirelli, por exemplo, é um pneu de uso misto para SUVs, com tração eficaz e grande resistência ao desgaste. O Scorpion Zero Asimmetrico também pode ser utilizado em picapes para um alto desempenho na estrada e fora dela. Ambos estão disponíveis na Widmen mais próxima de você!

Dica:

Quando o sulco dos pneus chegar no limite de 1.6mm ou houver bolhas e deformidades, troque os itens! Fatores como excesso de carga, falta de alinhamento, falta de calibragem, entre outros, aceleram o desgaste. Dirija com prudência e não abra mão da manutenção periódica.

Leia mais:

Conheça as características de cada pneu:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-as-caracteristicas-de-cada-pneu/

Dicas para a manutenção dos pneus do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-a-manutencao-dos-pneus-do-carro/

perfil largo

Conheça as vantagens dos pneus de perfil alto

Por: Gabriela Rabinovici

Cada tipo de carro possui um modelo de pneu que tem seu próprio padrão da banda de rodagem, medidas, índice de carga e velocidade, o que interfere diretamente no conforto, comportamento e dirigibilidade do veículo.

O perfil do pneu é definido pelo percentual entre a altura e a largura da seção do pneu em milímetros e quanto maior for esse número, mais alto será o perfil do pneu.

Pneus de perfil alto possuem o assoalho mais distante do asfalto, mais borracha e deixam o aro da roda menor. Esse é o modelo mais comum visto pelas ruas e o mais indicado para quem roda muito, como taxistas e motoristas de aplicativo.

Confira 4 vantagens deste tipo de pneu:

– Maior proteção às rodas: 

Como o perfil lateral é mais alto, as rodas ficam mais distantes de calçadas e danos causados pelas irregularidades da pista.

– Maior absorção dos impactos:

Ele é mais eficaz em absorver e distribuir os impactos de buracos e lombadas, proporciona maior conforto, por isso, é uma escolha mais adequada para quem não quer ter incômodos na hora de dirigir.

– Maior versatilidade:

É possível utilizá-lo de forma segura em diferentes ambientes, seja para o uso on-road ou off-road.

– Maior ajuste ao ar:

Este tipo de pneu sofre menos danos com a calibragem errada do que os de perfil baixo.

Atenção!

Vai trocar os pneus? Sempre leve em consideração o seu tipo de veículo e consulte o manual, pois o tamanho total do conjunto roda/pneu não pode ser alterado.

Fique atento ao Código de Trânsito Brasileiro, se o conjunto roda/pneus ultrapassar os limites horizontais dos para-lamas dianteiros e traseiros corre-se o risco do motorista ser multado em R$ R$ 195,23 e ter o veículo retido.

Na Widmen, você encontra os pneus mais confortáveis do mercado e equipe treinada para realizar a troca dos itens com eficiência.

Fique por dentro:

Cuidados necessários ao tunar o carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/cuidados-necessarios-ao-tunar-o-carro/

Pneus Run Flat: dicas de utilização:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/pneus-run-flat-dicas-de-utilizacao/

calibragem

Calibragem: é recomendado colocar 5 libras a menos?

Por: Gabriela Rabinovici

Calibrar os pneus deve ser uma prática constante entre os motoristas, afinal, quando o item está com a pressão inadequada pode ter sua vida útil reduzida em quase pela metade. Além disso, a calibragem influencia diretamente na segurança e no consumo de combustível.

Mas em busca de maior conforto, muitos motoristas pensam em calibrar o pneu abaixo do recomendado, cerca de 4 ou 5 libras a menos. No entanto, será que essa prática é correta?

A resposta é não! Isso porque existem diversas contraindicações, a começar pelo aumento do desgaste dos pneus. A calibragem errada também provocará um maior atrito do pneu com o asfalto, aumentando o consumo de combustível. Outro malefício é que há possibilidade de deformar a roda ao passar com o carro por um buraco, além prejudicar a estabilidade do automóvel.

O correto, portanto, é calibrar com a pressão indicada no manual do fabricante. Vale lembrar que cada modelo possui uma calibragem específica e há diferença entre os pneus dianteiros e traseiros e quando o veículo está com carga ou vazio.

Qual é a frequência ideal para realizar o procedimento?

Semanalmente ou a cada 15 dias, de preferência, pela manhã com os pneus frios ou depois de terem rodado, no máximo, três quilômetros, e não se esquecer do estepe. Pneus inflados com nitrogênio também devem ser calibrados normalmente, a cada uma semana ou 15 dias.

Dicas extras:

– Notou que os itens estão esvaziando muito rápido? Antes de calibrá-los verifique se há pregos ou outros materiais presos que possam ter feito um furo no pneu. Se confirmar a avaria, leve seu carro imediatamente a uma mecânica especializada para averiguar o problema;

– Opte sempre por aparelhos de calibragem em postos de combustíveis, em oficinas especializadas e em lojas de venda de pneus que sejam de confiança.

Pneus devem oferecer máxima segurança aos ocupantes do veículo, por isso, faça a manutenção periódica dos itens na Widmen mais próxima de você!

Fique por dentro:

Conheça os desgastes típicos em pneus:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-os-desgastes-tipicos-em-pneus/

Dicas para evitar a aquaplanagem:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-evitar-a-aquaplanagem/

Pirelli-Tyres

Dicas para manter os pneus sempre em dia

Por: Gabriela Rabinovici

Pneus são fabricados para rodarem por milhares de quilômetros em diferentes tipos de pista. Eles suportam a carga, amortecem, atuam na frenagem e transmitem força na tração.

Para ampliar a vida útil dos itens e manter a capacidade adequada de frenagem e condução, basta adotar algumas medidas simples de cuidados e manutenção. Veja as principais:

– Cuidados na condução:

Conduza sempre de forma suave, evitando freadas e arrancadas bruscas. Nada de atravessar lombadas e valetas com uma roda de cada vez. Passe sempre em marcha lenta, com as duas rodas dianteiras ao mesmo tempo, dessa forma, seu veículo garante mais estabilidade e absorve melhor os impactos.

– Evite ruas esburacadas

O pneu dura até 40% menos quando se trafega por asfalto muito áspero ou por obstáculos como buracos e paralelepípedos do que sobre asfalto liso. Alta velocidade, acelerações, curvas e frenagens intensas também aceleram o desgaste.

– Verifique a pressão:

Pneus calibrados ajudam na economia de combustível e garantem mais durabilidade, segurança e estabilidade. Lembre-se que a calibragem deve ser feita com os pneus frios, no mínimo, uma vez a cada quinze dias. Confira as condições gerais do estepe e siga sempre as pressões indicadas no manual do fabricante.

– Faça o alinhamento e balanceamento

Pneus de carros desalinhados e desbalanceados sofrem desgaste acelerado e desigual. O alinhamento deve ser feito a cada cinco mil quilômetros ou quando realizar a troca dos pneus, quando houver trepidação das rodas, volante duro ou se o carro for para os lados quando o motorista largar o volante. Já o balanceamento deve ser realizado a cada cinco mil quilômetros ou quando realizar a troca dos pneus, quando fizer o rodízio ou quando houver vibração ou desgaste irregular da banda de rodagem.

– Rodízio periódico

Como os pneus frontais costumam sofrer três vezes mais desgaste que os traseiros, é indicado fazer o rodízio, em média, a cada 10 mil quilômetros. Essa prática tem a função de evitar desgastes irregulares, através da troca de posições entre os pneus.

– Não ultrapasse a carga e a velocidade máxima:

Evite a sobrecarga no veículo e distribua corretamente a carga para evitar danos. Não ultrapasse a velocidade que o pneu suporta, pois isso aumenta a temperatura do item, com o risco de provocar danos severos na banda de rodagem. As informações de carga e velocidade máxima, geralmente, vêm inscritas no flanco do pneu.

– Manutenção no prazo certo:

Faça a manutenção periódica no prazo indicado pelo fabricante do veículo. Para garantir maior segurança nos serviços, escolha uma mecânica especializada, com profissionais altamente qualificados como a Widmen!

Leia mais:

Dicas para manter as rodas cromadas sempre novas:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-manter-as-rodas-cromadas-sempre-novas/

O que é o Treadwear do pneu?

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/o-que-e-o-treadwear-do-pneu/

pirelli-treadware

O que é o Treadwear do pneu?

Por: Gabriela Rabinovici

Verificar todos os itens periodicamente é uma forma econômica de manter o carro em bom estado de conservação. Os pneus, por exemplo, são uma das partes mais importantes do veículo. Eles têm influência direta no desempenho, segurança e no consumo de combustível. Além dos cuidados necessários com esses itens, é preciso saber qual a hora certa de trocá-los.

O Treadwear Indicator ou TWI é o indicador de durabilidade do pneu. Este índice corresponde à velocidade em que um pneu se desgasta. Para saber qual o índice do pneu do seu carro, basta verificar na lateral do item a inscrição “Treadwear”. Ao lado dela, deverá estar inscrito um número, que corresponde a quanto um pneu resiste.

Os valores variam de 60 a 700, sendo 100, o número de referência. Por exemplo, se o Treadwear do pneu é 200, significa que sua durabilidade equivale ao dobro que em um pneu normal. Portanto, quanto maior for o Treadwear, maior será a duração da peça. Na hora da compra, opte sempre por pneus com alto índice TreadWear.

Manutenção:

É preciso saber que esses valores não são absolutos, pois a durabilidade de um pneu também vai depender de fatores externos, condições da pista e hábitos de direção. Não deixe de fazer a manutenção periódica em uma mecânica especializada, assim o profissional além de analisar o nível de desgaste das peças, informa se é preciso fazer a troca completa do conjunto ou dos dois pneus do eixo traseiro.

Multa:

Rodar com os pneus carecas é arriscado e consta como infração grave, com multa de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira.

Atenção!

Na hora da troca, lembre-se de escolher pneus de qualidade que atendam às especificações estabelecidas pelo fabricante do veículo.

A Widmen possui as melhores marcas de pneus do mercado e realiza todos os tipos de manutenção no seu carro. Esperamos você em uma das nossas cinco unidades localizadas no Rio de Janeiro e Niterói.

Saiba mais:

Pneus Run Flat: dicas de utilização:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/pneus-run-flat-dicas-de-utilizacao/

Dicas para a manutenção dos pneus do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-a-manutencao-dos-pneus-do-carro/