Arquivo da tag: pneus

Pirelli-Tyres

Dicas para manter os pneus sempre em dia

Por: Gabriela Rabinovici

Pneus são fabricados para rodarem por milhares de quilômetros em diferentes tipos de pista. Eles suportam a carga, amortecem, atuam na frenagem e transmitem força na tração.

Para ampliar a vida útil dos itens e manter a capacidade adequada de frenagem e condução, basta adotar algumas medidas simples de cuidados e manutenção. Veja as principais:

- Cuidados na condução:

Conduza sempre de forma suave, evitando freadas e arrancadas bruscas. Nada de atravessar lombadas e valetas com uma roda de cada vez. Passe sempre em marcha lenta, com as duas rodas dianteiras ao mesmo tempo, dessa forma, seu veículo garante mais estabilidade e absorve melhor os impactos.

- Evite ruas esburacadas

O pneu dura até 40% menos quando se trafega por asfalto muito áspero ou por obstáculos como buracos e paralelepípedos do que sobre asfalto liso. Alta velocidade, acelerações, curvas e frenagens intensas também aceleram o desgaste.

- Verifique a pressão:

Pneus calibrados ajudam na economia de combustível e garantem mais durabilidade, segurança e estabilidade. Lembre-se que a calibragem deve ser feita com os pneus frios, no mínimo, uma vez a cada quinze dias. Confira as condições gerais do estepe e siga sempre as pressões indicadas no manual do fabricante.

- Faça o alinhamento e balanceamento

Pneus de carros desalinhados e desbalanceados sofrem desgaste acelerado e desigual. O alinhamento deve ser feito a cada cinco mil quilômetros ou quando realizar a troca dos pneus, quando houver trepidação das rodas, volante duro ou se o carro for para os lados quando o motorista largar o volante. Já o balanceamento deve ser realizado a cada cinco mil quilômetros ou quando realizar a troca dos pneus, quando fizer o rodízio ou quando houver vibração ou desgaste irregular da banda de rodagem.

- Rodízio periódico

Como os pneus frontais costumam sofrer três vezes mais desgaste que os traseiros, é indicado fazer o rodízio, em média, a cada 10 mil quilômetros. Essa prática tem a função de evitar desgastes irregulares, através da troca de posições entre os pneus.

- Não ultrapasse a carga e a velocidade máxima:

Evite a sobrecarga no veículo e distribua corretamente a carga para evitar danos. Não ultrapasse a velocidade que o pneu suporta, pois isso aumenta a temperatura do item, com o risco de provocar danos severos na banda de rodagem. As informações de carga e velocidade máxima, geralmente, vêm inscritas no flanco do pneu.

- Manutenção no prazo certo:

Faça a manutenção periódica no prazo indicado pelo fabricante do veículo. Para garantir maior segurança nos serviços, escolha uma mecânica especializada, com profissionais altamente qualificados como a Widmen!

Leia mais:

Dicas para manter as rodas cromadas sempre novas:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-manter-as-rodas-cromadas-sempre-novas/

O que é o Treadwear do pneu?

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/o-que-e-o-treadwear-do-pneu/

pirelli-treadware

O que é o Treadwear do pneu?

Por: Gabriela Rabinovici

Verificar todos os itens periodicamente é uma forma econômica de manter o carro em bom estado de conservação. Os pneus, por exemplo, são uma das partes mais importantes do veículo. Eles têm influência direta no desempenho, segurança e no consumo de combustível. Além dos cuidados necessários com esses itens, é preciso saber qual a hora certa de trocá-los.

O Treadwear Indicator ou TWI é o indicador de durabilidade do pneu. Este índice corresponde à velocidade em que um pneu se desgasta. Para saber qual o índice do pneu do seu carro, basta verificar na lateral do item a inscrição “Treadwear”. Ao lado dela, deverá estar inscrito um número, que corresponde a quanto um pneu resiste.

Os valores variam de 60 a 700, sendo 100, o número de referência. Por exemplo, se o Treadwear do pneu é 200, significa que sua durabilidade equivale ao dobro que em um pneu normal. Portanto, quanto maior for o Treadwear, maior será a duração da peça. Na hora da compra, opte sempre por pneus com alto índice TreadWear.

Manutenção:

É preciso saber que esses valores não são absolutos, pois a durabilidade de um pneu também vai depender de fatores externos, condições da pista e hábitos de direção. Não deixe de fazer a manutenção periódica em uma mecânica especializada, assim o profissional além de analisar o nível de desgaste das peças, informa se é preciso fazer a troca completa do conjunto ou dos dois pneus do eixo traseiro.

Multa:

Rodar com os pneus carecas é arriscado e consta como infração grave, com multa de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira.

Atenção!

Na hora da troca, lembre-se de escolher pneus de qualidade que atendam às especificações estabelecidas pelo fabricante do veículo.

A Widmen possui as melhores marcas de pneus do mercado e realiza todos os tipos de manutenção no seu carro. Esperamos você em uma das nossas cinco unidades localizadas no Rio de Janeiro e Niterói.

Saiba mais:

Pneus Run Flat: dicas de utilização:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/pneus-run-flat-dicas-de-utilizacao/

Dicas para a manutenção dos pneus do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-a-manutencao-dos-pneus-do-carro/

pneu fino

Conheça as vantagens dos pneus de perfil baixo

Por: Gabriela Rabinovici

Cada tipo de carro possui um modelo de pneu que tem seu próprio padrão da banda de rodagem, medidas, índice de carga e velocidade, o que interfere diretamente no conforto, comportamento e dirigibilidade do veículo.

O perfil do pneu é definido pelo porcentual entre a altura e a largura da seção do pneu em milímetros e quanto menor for esse número, mais baixo será o perfil do pneu. Eles geralmente possuem aros a partir de 15 polegadas com perfis iguais ou menores que 55.

Pneus de perfil baixo possuem o assoalho mais próximo do asfalto e são os mais escolhidos para fins estéticos. Carros esportivos, por exemplo, pedem pneus com perfis mais baixos.

Confira 3 vantagens deste tipo de pneu:

- Mais aderência ao piso:

A maior área de tração dá aderência em arrancadas e frenagens em alta velocidade.

- Maior facilidade na execução de manobras:

Por não dobrarem tanto, eles acabam desgarrando menos e dando mais estabilidade em curvas.

- Melhor controle de frenagem:

Principalmente ao dirigir em alta velocidade. Por serem mais largas, as bandas de rodagem escoam um volume maior de água, evitando a aquaplanagem.

Atenção!

Sempre leve em consideração o seu tipo de veículo e consulte o manual, pois o tamanho total do conjunto roda/pneu não pode ser alterado.

Opte sempre por lojas autorizadas da marca do pneu original. Se houve desgaste, faça a troca dos itens o quanto antes para garantir mais estabilidade, conforto, desempenho e economia de combustível.

Pratique sempre a direção defensiva e confira a etiqueta dos pneus para saber como os itens se comportam na água, se ajudam a economizar combustível e quanto barulho fazem ao rodar.

Na Widmen, você encontra os pneus mais confortáveis do mercado e equipe treinada para realizar a troca dos itens com eficiência.

Leia mais:

Rodas com diâmetro maior dão mais estabilidade nas curvas?

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/rodas-com-diametro-maior-dao-mais-estabilidade-nas-curvas/

Cuidados necessários ao tunar o carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/cuidados-necessarios-ao-tunar-o-carro/

pneu pirelli preto

Por que os pneus são pretos?

que muitos pensam, ele não é composto por apenas um tipo de material. Um pneu pode ser fabricado com mais de 15 tipos diferentes de borracha e cada uma tem uma função (dar firmeza, segurança, vedação etc).

À borracha pode ser adicionado enxofre, catalisadores, óleos, agentes antienvelhecimento, sílica e o negro de fumo. Este último é semelhante à fuligem e adicionado como um reforço para a borracha natural, influenciando também na sua coloração.

Fabricado industrialmente há quase 150 anos, no início, o negro de fumo era utilizado como pigmento no segmento de tintas, mas hoje, é especialmente utilizado na fabricação de pneus, sendo produzido em diferentes tipos e fornecendo diferentes tonalidades de preto.

Mas ele não é responsável somente por dar a cor preta ao pneu, sua utilização contribui para a durabilidade do item, aderência ao piso, resistência ao rolamento e equilíbrio de temperatura. No entanto, é a mistura com outros compostos que garante a qualidade e performance final do pneu. Vale citar que o negro de fumo responde, em média, por mais de 20% do peso do pneu.

É possível fabricar pneus coloridos?

Sim. Através da utilização de pigmentos e sílica, é possível obter pneus coloridos, como os que estão presentes em algumas bicicletas infantis. Mas por disfarçar melhor a sujeira, a preferência do público consumidor continua a ser o preto.

Dica:

O famoso “pretinho” é um produto complementar à limpeza e trata-se de uma solução usada para deixar os pneus do seu automóvel ainda mais pretos, com aparência de novo, sem sujeira. Alguns desses produtos prometem ainda conservar a borracha devido à uma camada protetora que evita o ressecamento do material.

A Widmen possui grande variedade de pneus Pirelli de alta qualidade para diferentes tipos de veículos.

Leia mais:

Conheça as características de cada pneu:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-as-caracteristicas-de-cada-pneu/

Dicas para a manutenção dos pneus do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-a-manutencao-dos-pneus-do-carro/

pirelli-fabrica

Saiba mais sobre o processo de fabricação de pneus

Por: Gabriela Rabinovici

Pneus são fabricados para rodarem por milhares de quilômetros em diferentes tipos de pista. Eles suportam a carga, amortecem, atuam na frenagem e transmitem força na tração. O que muitos não sabem é que o item não é composto apenas por um tipo de material.

Um pneu pode ser fabricado com mais de 15 tipos diferentes de borracha e cada uma tem uma função (dar firmeza, segurança, vedação etc). À borracha pode ser adicionado enxofre, catalisadores, óleos, agentes antienvelhecimento, negro de fumo e até sílica. O item inclui ainda camadas de poliéster, náilon e aço.

As partes do pneu como lona têxtil e as lonas de aço são emborrachadas por um processo chamado calandragem, o talão é produzido nas isoladoras e os demais componentes também são preparados separadamente antes de serem agrupados numa máquina de construção especial. Na montagem final são aplicadas então, as lonas de aço e a banda de rodagem, previamente cortadas, resultando no pneu tal como conhecemos.

Vale mencionar que o item é inspecionado manualmente por profissionais e por máquinas especializadas. Além da superfície, é verificado o seu interior através de raios-X. Depois da checagem, as primeiras unidades são testadas nos protótipos do veículo que será lançado.

Curiosidade:

Os “pelinhos” presentes na banda de rodagem dos pneus consistem no excesso de borracha que escorre do molde quando o pneu é fabricado e não influenciam no desempenho do item.

Composição dos pneus eco-friendly:

Fazer uso de materiais eco-friendly é uma maneira de diminuir os gastos e o impacto ambiental. Os chamados pneus “verdes” são fabricados com materiais derivados do petróleo e sílica, proveniente da areia, que reduzem o consumo e a emissão de poluentes. Isso acontece, porque tais materiais minimizam a temperatura, ocasionando menor desgaste e exigindo menos do motor.

A Widmen possui grande variedade de pneus Pirelli de alta qualidade para diferentes tipos de veículos.

Leia mais:

Conheça as características de cada pneu:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-as-caracteristicas-de-cada-pneu/

Dicas para a manutenção dos pneus do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-a-manutencao-dos-pneus-do-carro/

velocidade pneu

Como saber a velocidade máxima que o pneu suporta?

Por: Gabriela Rabinovici

Na lateral de um pneu, o motorista pode encontrar um conjunto de códigos alfanuméricos. Através dele, é possível saber a marca, série, medidas, limite de carga, velocidade máxima, entre outras informações necessárias na hora de adquirir um novo jogo de pneus.

A velocidade máxima, em especial, indica a velocidade máxima que um automóvel pode atingir com aquele composto e em segurança. Caso esse limite seja excedido, o pneu pode até explodir. Portanto, saber identificar o índice de velocidade máxima é importante para evitar desgastes precoces e possíveis acidentes. Ele geralmente é representado pela última letra do código.

Conheça os símbolos de velocidade:

L – 120 km/h
M – 130 km/h
N – 140 km/h
P – 150 km/h
Q – 160 km/h
R – 170 km/h
S – 180 km/h
T – 190 km/h
U – 200 km/h
H – 210 km/h
V – 240 km/h
W – 270 km/h
Y – 300 km/h

O pneu 195/55R15 85V, por exemplo, é o modelo de fábrica da maioria dos carros, no entanto, muitos motoristas preferem substituí-lo pelo 195/60R15 85H, modelo 19,5 mm mais alto e com paredes mais largas, que oferece mais estabilidade e conforto. Enquanto o primeiro é considerado de alta performance, de classificação “V”, suportando velocidades de até 240 Km/h, o segundo tem índice “H” e não reage tão bem à velocidade, tendo limite de 210 Km/h.

O índice adequado é aquele que suporta uma velocidade igual ou superior ao do pneu original, nunca deve-se utilizar um pneu com índice de velocidade inferior ao do pneu original do veículo. Para não errar, consulte o manual do fabricante ou confira o código no flanco de um dos pneus para comparar com a tabela dos índices de velocidade.

Atenção!

Faça a troca e a manutenção do seu conjunto de pneus na Widmen, a mecânica geral onde você encontra itens de qualidade e equipe certificada.

Leia mais:

Aprenda a ler o chassi do seu carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/aprenda-a-ler-o-chassi-do-seu-carro/

Entenda o que é o offset de uma roda:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/entenda-o-que-e-o-offset-de-uma-roda/

Tire Pressure

Nem murchos, nem cheios demais: a importância da calibragem correta dos pneus

Por: Gabriela Rabinovici

Ignorar a calibragem dos pneus resulta em uma série de problemas ao veículo. Quando estão com a pressão abaixo do indicado, os itens sofrem maiores danos com impactos, o carro fica mais suscetível à aquaplanagem e corre o risco até mesmo de capotar. Já quando estão cheios demais perdem a aderência ao solo e a estabilidade em curvas, além disso, a distância de frenagem aumenta, o que pode provocar graves acidentes.
Antes de tudo, consulte a pressão adequada no manual do fabricante ou verifique as placas indicativas presentes na porta do motorista, porta-luvas ou na parte interna da tampa do reservatório de combustível. Vale lembrar que cada modelo possui uma calibragem específica e há diferença entre os pneus dianteiros e traseiros e quando o veículo está com carga ou vazio.
A recomendação é que os pneus sejam calibrados uma vez por semana ou, no mínimo, a cada quinze dias e, de preferência, pela manhã com os pneus frios. Não se esqueça do estepe! Pneus inflados com nitrogênio devem ser calibrados normalmente, a cada uma semana ou quinze dias.
Notou que os itens estão esvaziando muito rápido? Antes de calibrá-los verifique se há pregos ou outros materiais presos que possam ter feito um furo no pneu. Se confirmar a avaria, leve seu carro imediatamente a uma mecânica especializada para averiguar o problema.
Atenção:
– Quando estão com pouco ar, os pneus tendem a consumir até 20% a mais de combustível e podem desgastar-se 50% mais que um pneu calibrado;
– Opte sempre por aparelhos de calibragem em postos de combustíveis, em oficinas especializadas e em lojas de venda de pneus que sejam de confiança. 
Pneus devem oferecer máxima segurança aos ocupantes do veículo, por isso, faça a manutenção periódica dos itens na Widmen mais próxima de você!

Saiba mais:

As principais causas do alto consumo de combustível:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/as-principais-causas-do-alto-consumo-de-combustivel/

A importância da manutenção dos rolamentos de roda:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/a-importancia-da-manutencao-dos-rolamentos-de-roda/

peças e rodas

Dicas para acertar na compra de produtos automotivos

Por: Gabriela Rabinovici

Novo ou usado, manual, automático ou automatizado, hatch ou sedã, gasolina ou etanol, não importa, todo carro, em algum momento, vai precisar de revisão e troca de peças. Afinal, o risco de acidentes triplica em veículos sem manutenção.

Na hora de trocar cada item, fique atento a essas dicas e garanta mais tranquilidade e segurança no trânsito:

- Pneus:

Verifique as medidas que o pneus do seu carro utiliza. A medida comum que está na maioria dos pneus do mundo consiste em largura, altura, tipo de pneu (se é esportivo, on road, off road, etc) e tamanho do aro. No entanto, índices de carga, velocidade e desgaste, também devem ser observados.

- Rodas:

Ao comprar, lembre-se que o conjunto roda/pneus não deve ultrapassar os limites horizontais dos para-lamas dianteiros e traseiros. As proporções precisam ser mantidas, para segurança e estabilidade na direção, evitar desgaste precoce dos pneus e o risco de acidentes.

- Molas:

Essenciais para o equilíbrio e alinhamento da suspensão, as molas podem ser do tipo feixe ou helicoidal. Para as molas helicoidais, a substituição é feita com 60 mil quilômetros e para os feixes de mola aos 70 mil quilômetros. Em alguns casos, o conjunto mola/amortecedor dura mais de 100 mil quilômetros. Compre molas de qualidade em uma mecânica especializada!

- Pastilhas de freio:

São os itens do sistema de freios que mais necessitam de troca. Elas precisam ser substituídas, caso a espessura na área de contato, seja inferior a permitida pelo fabricante (2mm). Os principais sinais de pastilhas gastas são ruídos metálicos, barulhos nos pneus dianteiros e redução do poder de frenagem. Revise as pastilhas de freio a cada 10 mil quilômetros e faça a troca antes dos 20 mil quilômetros.

Decisões certas resultam em bons investimentos e mais segurança! Faça a manutenção preventiva e a troca das peças do seu carro com os profissionais certificados da mecânica geral Widmen.

Leia mais:

7 mitos sobre os pneus do seu carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/7-mitos-sobre-os-pneus-do-seu-carro/

Entenda a diferença entre os aros das rodas:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/entenda-a-diferenca-entre-os-aros-das-rodas/

lavar carro na chuva

10 hábitos e manias que desgastam o carro

Por: Gabriela Rabinovici

Você pode não perceber, mas certos hábitos e manias podem danificar o seu veículo em curto ou longo prazo. O cuidado não passa apenas pela revisão periódica do automóvel, mas também pelo tipo de uso que se faz dele.

Veja quais práticas evitar para garantir o bom funcionamento do carro e a segurança dos ocupantes:

1 – Aproveitar os dias de chuva para “lavar” o carro:

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a água da chuva não limpa o carro, na verdade, ela dissolve e espalha ainda mais a sujeira da lataria, formando marcas na pintura e nos vidros. A lama formada pela chuva, também gruda nas rodas e embaixo do carro, podendo causar danos.

2 – Comer, beber e fumar dentro do carro:

Antes de comer e beber dentro do carro, lembre-se que líquidos e gordura podem causar manchas persistentes no estofado, além disso, o cheiro de tabaco fica impregnado por um bom tempo.

3 – Andar com o combustível na reserva:

Além do risco de pane seca, andar com o tanque na reserva ou com o tanque vazio entope as tubulações, danifica os bicos injetores e pode fazer a bomba de combustível estourar.

4 – Arrancar e frear bruscamente:

Pode danificar os coxins (elementos que absorvem os movimentos e vibrações do propulsor) e desgastar precocemente os pneus.

5 – Descansar o pé na embreagem:

Ação comum que reduz a vida útil do sistema. Disco, platô, rolamentos e volante do motor são prejudicados.

6 – Descer na “banguela”:

Descer ladeiras com o carro em ponto morto não economiza combustível e sobrecarrega o sistema de freios.

7 – Apoiar os pés no painel:

O problema não é só sujar o painel. O hábito é extremamente perigoso, pois em uma freada brusca, o airbag pode ser acionado e causar ferimentos graves.

8 – Descansar a mão sobre a alavanca do câmbio:

O peso da mão, pode provocar o desgaste de um componente importante, chamado “trambulador”. Ele é o responsável por transmitir a posição da alavanca de câmbio para a caixa câmbio.

9 – Carregar tralhas no porta-malas:

Objetos “esquecidos” no porta-malas aumentam o consumo de combustível, por causa do aumento de peso, e você ainda corre o risco de ser roubado.

10 – Não substituir o óleo e líquido de arrefecimento:

Utilizar óleo vencido cria depósitos de borra que entopem os dutos de lubrificação, podendo danificar o motor. Não trocar o líquido de arrefecimento desequilibra a temperatura, causando superaquecimento.

Fique por dentro:

Os problemas causados pelo excesso de sujeira no carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/os-problemas-causados-pelo-excesso-de-sujeira-no-carro/

Postura correta na direção evita desgaste físico e aumenta a segurança:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/postura-correta-na-direcao-evita-desgaste-fisico-e-aumenta-a-seguranca/

rodas-aros

Entenda a diferença entre os aros das rodas

Por: Gabriela Rabinovici

As rodas são itens que chamam bastante atenção em um carro, seja pelas cores, desenhos originais ou pelos diversos tamanhos de aros.

O aro consiste na medida do diâmetro interno do pneu, em polegadas. Enquanto a maioria dos automóveis possuem aro convencional, entre 12 e 16 polegadas, ideais para utilização em vias urbanas, os carros esportivos saem de fábrica com o aro maior, com média de 18 polegadas para cima, garantindo a esse tipo de veículo, mais estabilidade em curvas quando estão em alta velocidade.

Hoje, a tendência automotiva é ter pneus com aros maiores, por isso, há grande procura para substituir os aros originais de fábrica. No entanto, é preciso ficar atento ao Código de Trânsito Brasileiro, pois se o conjunto roda/pneus ultrapassar os limites horizontais dos para-lamas dianteiros e traseiros corre-se o risco do motorista ser multado e ter o veículo retido.

O aumento de diâmetro do aro, implica na diminuição do perfil (altura) do pneu, pois dessa forma, as proporções são mantidas. Lembre-se que pequenas variações podem causar instabilidade na direção, desgaste precoce dos pneus e aumentar o risco de acidentes.

Dicas:

- A melhor forma de verificar as características das rodas e com quais modelos o veículo é compatível é através do manual do fabricante;

- Ao comprar o jogo de rodas esportivas não se esqueça de adquirir também, o estepe com as especificações e parafusos iguais.

Na Widmen você encontra rodas nacionais e importadas de qualidade e profissionais especializados para informar qual é o tipo de aro mais adequado para o seu automóvel.

Veja o catálogo de pneus esportivos da Pirelli pelo link: https://goo.gl/znt7T7

Saiba mais:

Entenda as informações presentes nas rodas do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/entenda-as-informacoes-presentes-nas-rodas-do-carro/

Conheça as vantagens das rodas de liga leve:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-as-vantagens-das-rodas-de-liga-leve/