vistoria-detran

Conheça alguns itens obrigatórios inspecionados na vistoria

Por: Gabriela Rabinovici

 A Vistoria Veicular Anual tem como objetivo verificar as condições de conservação e manutenção dos veículos. Ela consiste no processo de renovação do documento de porte obrigatório, o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

No procedimento são avaliadas ainda as mudanças de características, numerações identificadoras e os documentos pertinentes à circulação e atos administrativos.

Os equipamentos obrigatórios que precisam constar no veículo são o macaco, chave de roda, triângulo e pneu estepe. Já em relação ao sistema de iluminação, as luzes de freio, de ré e os pisca alertas precisam estar funcionando.

Placas precisam estar legíveis, com o lacre intacto, sem trincas e sem obstáculos na leitura da identificação. Para-brisa deve estar funcionando e com água, os para-sóis não podem estar quebrados ou molengas e é preciso ter encostos de cabeça para os quatro passageiros.

O que mais gera exigências no Detran são pneus gastos e parte elétrica inoperante (faróis, piscas, lanternas, luzes de freio e de ré). Por isso, antes de tudo, analise minuciosamente esses itens antes de realizar a vistoria, aliás eles precisam estar sempre em bom estado de funcionamento.

Atenção!

Suspensões rebaixadas ou pneus mais largos que os para-lamas estão proibidos. Faróis de xenônio, só de fábrica ou instalados até 2008. Já a película, é permitida, desde que respeite a transparência de 75% no vidro dianteiro (70% para vidros coloridos), 70% nos laterais dianteiros, 50% nos laterais traseiros e 28% nos demais, inclusive o traseiro.

Os veículos aprovados recebem o certificado e o Selo de Inspeção que será colado no vidro dianteiro do veículo, no entanto, se o veículo for reprovado, o proprietário recebe o Relatório de Inspeção que explica as causas da reprovação, tendo 30 dias para regularizar a situação e fazer uma nova vistoria.

No site do Detran é possível ver a lista completa dos itens verificados: http://goo.gl/WD35j

Conte com a Widmen para realizar a revisão do seu carro e evite preocupações no dia da vistoria.

Leia mais:

Confira 10 dicas de bom comportamento no trânsito:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/confira-10-dicas-de-bom-comportamento-no-transito/

Como solicitar a CNH especial?

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/como-solicitar-a-cnh-especial/

trânsito

Confira 10 dicas de bom comportamento no trânsito

Por: Gabriela Rabinovici

Dirigir pelas grandes cidades pode ser cansativo e estressante, diante disso, muitos motoristas acabam sendo negligentes e imprudentes no trânsito, praticando infrações irresponsáveis e colocando a vida de diversas pessoas em risco.

Promover um trânsito mais seguro é dever de todos, por isso, selecionamos 10 dicas para você melhorar sua postura na direção e prever perigos na pista.

1 – Sem brigas e discussões:

Não participe de “bate-bocas” e desentendimentos no trânsito. Diante de situações desagradáveis, procure relaxar, sem perder a atenção.

2 – Respeite a sinalização:

As placas e sinais colocados nas vias tem a função de evitar situações perigosas. Respeitá-las é uma prática fundamental para garantir mais segurança. Não se esqueça também de utilizar as setas corretamente.

3 – Não utilize o celular:

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a combinação de celular e direção aumenta em quatro vezes o risco de um acidente no trânsito. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, dirigir falando ao celular, ainda que com fones de ouvido é infração média sujeita à multa. A atenção deve estar totalmente voltada ao tráfego.

4 – Não obstrua cruzamentos:

Fechar o cruzamento, sobretudo em horário de pico, deixa o trânsito ainda mais complicado. A prática atrapalha os outros condutores e é considerada uma infração média, que pode gerar multa e perda de pontos na carteira.

5 – Não dirija sob efeito de álcool ou drogas:

Ingerir bebida alcoólica ao dirigir aumenta e muito as chances de um acidente acontecer. Em uma colisão, a presença de 0,3 miligrama ou mais de álcool por litro de ar expelido já é considerado, pelo Código de Trânsito Brasileiro, infração gravíssima. Seja consciente!

6 – Use sempre o cinto de segurança:

O cinto é um acessório básico no veículo, mas muitas vezes negligenciado. O item é capaz de reduzir o risco de ferimentos fatais em até 50% para ocupantes do banco dianteiro e, em até 75% para ocupantes do banco traseiro. Utilize-o até mesmo em curtas distâncias.

7 – Não pare em vagas preferenciais ou em fila dupla:

“Roubar” vagas preferenciais de idosos, gestantes ou deficientes físicos é irregular e desrespeitoso! Parar ao lado do outro veículo que está parado corretamente, em fila dupla, causa obstrução parcial da via e também é considerada infração grave com multa e perda de cinco pontos na carteira.

8 – Dê passagem:

É seu direito andar em uma velocidade mais baixa. Mas não se esqueça de dar passagem para quem gosta de andar mais rápido. Lembre-se ainda que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) considera infração gravíssima não dar passagem aos veículos precedidos de batedores, de socorro de incêndio e salvamento, de polícia, de operação e fiscalização de trânsito e às ambulâncias.

9 – Respeite os limites de velocidade:

Seja prudente! A velocidade da via é estipulada considerando o contexto local, o fluxo de carros, pedestres e o perímetro. Transite em velocidades compatíveis para não colocar em risco a vida de outras pessoas.

10 – Faça a manutenção periódica:

Para evitar surpresas desagradáveis no trânsito, não deixe de realizar a manutenção preventiva e a troca das peças no prazo estipulado no manual do proprietário.

A Widmen possui um moderno centro de reparos, com profissionais altamente qualificados para realizar a manutenção tanto em veículos nacionais quanto importados.

Leia mais:

Conheça os hábitos que desgastam seu carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-os-habitos-que-desgastam-o-seu-carro/

A importância de manter a pressão ideal dos pneus:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/a-importancia-de-manter-a-pressao-ideal-dos-pneus/

marcha ré

Dicas para usar a marcha ré corretamente

Por: Gabriela Rabinovici

Alguns tipos de manobras como a marcha ré ainda geram medo e dúvidas em muitos motoristas. Embora existam diversos dispositivos tecnológicos nos veículos que ajudam na hora de realizar esse tipo de manobra (que te coloca em sentido contrário ao fluxo), vale atentar às dicas abaixo para torná-la ainda mais simples e segura. Confira:

- Segundo o Código de Trânsito, só é permitido transitar de marcha ré em distâncias necessárias para fazer pequenas manobras de forma a evitar riscos. Percorra de ré, no máximo, quatro ou cinco metros;

- Antes de fazer a manobra, verifique se não há nada ou ninguém ao redor do veículo;

- Observe sempre os três retrovisores. Eles devem estar alinhados, formando uma margem traseira que irá mostrar tudo o que está atrás do carro, proporcionando assim, a visão necessária da parte traseira;

- Só faça a manobra olhando para trás se você já tiver muita experiência, do contrário, utilize sempre os retrovisores;

- Se o seu carro é grande e existem pontos cegos, não hesite em pedir ajuda para quem está do lado de fora;

- Lembre-se que de ré, a frente do carro vai para o lado contrário ao que você está virando o volante. Se você quer ir para a direita, vire o volante para a esquerda e vice-versa;

- Dê a ré sempre em baixíssima velocidade, sempre com o pé sobre o pedal do freio, utilizando-o ao mesmo tempo em que acelera com suavidade;

- Caso for estacionar, não esqueça de utilizar a seta para indicar sua direção;

- Em carros automáticos, ela é chamada de “Reverse” e é ativa com a ajuda do botão acoplado de câmbio.

Atenção!

Para evitar toda a burocracia que envolve o conserto ou troca de componentes do veículo, faça manobras sempre com atenção e responsabilidade. Esta é a melhor opção, tanto para o seu bolso, quanto para a segurança de todos.

Fique por dentro:

Dicas para prolongar a saúde do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-prolongar-a-saude-do-carro/

Setas do carro: dicas para utilizá-las corretamente:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/setas-do-carro-dicas-para-utiliza-las-corretamente/

Volkswagen T-Cross

Volkswagen revela T-Cross, o primeiro SUV da marca

Por: Gabriela Rabinovici

Os utilitários esportivos compactos vêm obtendo destaque no mercado automotivo brasileiro nos últimos anos e a previsão é que as vendas desse tipo de veículo aumentem ainda mais.

Pensando nisso, a Volkswagen produziu o seu primeiro SUV, o T-Cross. Fabricado no Brasil, em São José dos Pinhais (PR), o veículo tem previsão de chegada às lojas brasileiras em abril de 2019.

O modelo é feito sobre a plataforma MQB A0, a mesma empregada no Polo e no Virtus. São 4,19 metros de comprimento, 1,56 m de altura e distância entre-eixos de 2,65 metros, a mesma do Virtus. Ele possui bom espaço interno, porta-malas com capacidade para 373 litros com o banco em sua posição normal e 420 litros com o encosto do banco traseiro reclinado e terá as seguintes opções de cores: branco, preto, prata, cinza, azul, vermelho, laranja e bronze. O teto preto é opcional em todas elas.

Segurança e conectividade:

Todas as versões do T-Cross terão controle eletrônico de estabilidade (ESC) e seis airbags (dianteiros, laterais e do tipo “cortina”). O veículo contará ainda com painel virtual, assistente de estacionamento, saída de ar-condicionado para o banco traseiro, detector de fadiga, sistema de frenagem automática após colisões, sistema infotainment com tela de 8 polegadas e teto solar panorâmico.

Motorização:

O SUV compacto alemão terá motores 1.0 (200 TSI) que entrega 128 cavalos e 1.4 (250 TSI) com 150 cv. Ambos equipados exclusivamente com o automático de 6 posições. Haverá a função Sport e borboletas para as trocas de marchas.

O T-Cross foi apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo, que aconteceu entre os dias 8 e 18 de novembro de 2018. Seus principais concorrentes serão o Jeep Renegade, o Honda HR-V, o Ford EcoSport e o Nissan Kicks. Os preços devem ficar entre R$ 85 e R$ 110 mil.

Leia mais:

Tipos de carrocerias dos carros. Qual o ideal para você?

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/tipos-de-carrocerias-dos-carros-qual-o-ideal-para-voce/

Ferrari confirma projeto de seu primeiro SUV:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/ferrari-confirma-projeto-de-seu-primeiro-suv/

motor

Motores 8V e 16V: conheça as diferenças

Por: Gabriela Rabinovici

Hoje, existem diversas opções de motorização no mercado automotivo para atender as diferentes necessidades dos condutores. É possível encontrar motores com 8, 16, 24 válvulas, no entanto, os mais conhecidos são os motores 8V e 16V. Mas qual é a diferença entre eles?

As válvulas são as principais responsáveis pela entrada e saída de ar no motor. O ar entra na câmara de combustão (chamadas de válvulas de admissão) e os gases resultantes da queima do combustível saem para o escapamento (chamadas válvulas de escape). Quanto maior o número de válvulas, mais ar penetra no motor para a combustão.

- 8 válvulas:

Quando o automóvel possui oito válvulas, serão duas por cilindro. Ele é mais ágil na arrancada e em baixa rotação. Porém, ao subir o giro do motor, nota-se uma sensação de “estrangulamento” e o motor perde eficiência, gerando menos potência.

É ideal para uso na cidade, ou seja, para quem enfrenta o trânsito congestionado, enfrentando sinais de trânsito e engarrafamentos. Outra vantagem do 8V é que ele gera maior economia para o motorista, pois tem menor custo de manutenção e gasta menos combustível do que o de 16V.

- 16 válvulas:

Quando o automóvel possui 16 válvulas, oito são de admissão e oito de escape. Ele é indicado para quem gosta muito de pegar a estrada ou para quem deseja uma pegada mais esportiva ao volante.

Embora o 16 válvulas gaste mais na cidade do que o 8 válvulas, na estrada, o 16V é mais econômico, além de ter o tempo de resposta e retomada do automóvel melhor do que o 8V.

Manutenção:

Não deixe de analisar seu veículo como um todo para evitar a perda de potência e outros problemas. Seja para carros econômicos ou potentes, a Widmen oferece o melhor custo benefício em manutenção do Rio de Janeiro.

Saiba mais:

Dicas para aumentar a durabilidade do motor:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-aumentar-a-durabilidade-do-motor/

Saiba como funciona o motor turbo de um carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/saiba-como-funciona-o-motor-turbo-de-um-carro/

dirigindo à noite

5 dicas para dirigir à noite com segurança

Por: Gabriela Rabinovici

Dirigir em condições adversas de luz é um grande desafio para muitos motoristas. A falta de luminosidade aumenta os riscos no trânsito, já que à noite nosso campo de visão pode cair de 250 para 40 metros.

À noite, a iluminação de outros veículos, principalmente, os que vêm em direção contrária, pode ofuscar a visão do condutor, por isso, ao cruzar com outro carro com farol alto deve-se desviar a visão para alguma referência na pista da direita. Luzes dos faróis de carro que vêm atrás também podem refletir no retrovisor interno, então, nessa situação, é preciso ajustá-lo para desviar o facho de luz. À noite, a sonolência também é maior, por isso, é preciso redobrar a atenção!

Confira algumas dicas para ter mais segurança no trânsito à noite:

1 – Em primeiro lugar, é imprescindível estar com a manutenção do carro em dia para evitar surpresas à noite ou de madrugada. Calibre o pneu, verifique o estepe, a água e o combustível;

2 – Mantenha distância segura do carro da frente;

3 – Reduza a velocidade. Dessa forma, você ganha tempo para reagir a possíveis problemas;

4 – Se a visibilidade estiver baixa ou se faróis altos ofuscarem sua visão, guie-se pela faixa branca na lateral da via;

5 – Mantenha o foco na via. Lembre-se da existência de buracos, pedestres e ainda que animais podem cruzar a estrada repentinamente.

Atenção!

Dirigir com faróis desregulados é considerada infração grave, com multa de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira. Não acender o farol baixo em túneis ou em situações adversas como chuva e neblina consta como infração média, com multa de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira. Usar farol alto em vias com iluminação pública é considerada infração leve, com multa de R$ 88,38 e três pontos na carteira.

Pratique a direção defensiva e faça a manutenção periódica em uma das unidades da Widmen!

Saiba mais:

Buracos na rua: fique atento!

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/buracos-na-rua-fique-atento/

Dicas para estacionar em ladeira com segurança:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-estacionar-em-ladeira-com-seguranca/

buracos na via

Buracos na rua: fique atento!

Por: Gabriela Rabinovici

Diversas rodovias e ruas das cidades do Brasil se encontram em condições precárias, o que prejudica não só a fluidez no trânsito, mas também causa acidentes e danos significativos aos carros.

Perda de direção do veículo, freadas bruscas, pneus furados, trincas nas rodas, problemas mecânicos e capotamentos também não são incomuns, por isso, é preciso atenção redobrada ao trafegar por vias esburacadas.

Para aumentar a segurança, siga essas dicas:

- Evite distrações:

Conversar, usar o celular ou comer enquanto dirige é extremamente perigoso. Você pode ser surpreendido por um buraco na via e causar um acidente fatal.

- Cuidado com altas velocidades:

A região que está trafegando é esburacada? Então dirija devagar para evitar danos graves e acidentes.

- Desvie sempre que possível:

Quanto mais evitar os impactos, melhor. Ao dirigir em velocidade moderada, há a possibilidade de avistar os buracos e desviar no tempo certo.

- Não freie bruscamente:

Ao atravessar um buraco, o correto é desengatar a marcha e pisar na embreagem. Nunca pise no freio ao passar por um buraco, pois as rodas travam, aumentando o impacto interno.

- Atenção redobrada em dias de chuva:

Ruas alagadas podem esconder buracos enormes, sendo assim, fique atento e reduza a velocidade.

O pneu dura até 40% menos quando se trafega por asfaltos muito ásperos ou por obstáculos como buracos e paralelepípedos do que sobre o asfalto liso. Alta velocidade, acelerações, curvas e frenagens intensas também aceleram o desgaste.

Atenção!

Seu carro sofreu impacto severo ao passar por um buraco? Não deixe de fazer uma inspeção detalhada com um profissional especializado. Alguns motoristas ignoram os sinais e preferem continuar a trafegar com o carro avariado. Isso é perigoso e pode implicar na troca de todos os itens da suspensão.

Para garantir que o sistema de suspensão e seu conjunto de pneus esteja sempre em bom estado, faça a manutenção periódica dos itens na mecânica geral Widmen!

Saiba mais:

5 dicas para dirigir de forma mais sustentável:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/5-dicas-para-dirigir-de-forma-mais-sustentavel/

Setas do carro: dicas para utilizá-las corretamente:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/setas-do-carro-dicas-para-utiliza-las-corretamente/

ladeira

Dicas para estacionar em ladeira com segurança

Por: Gabriela Rabinovici

Uma pesquisa realizada pelo Centro de Tecnologia Allianz e a Continental AG, analisou 3.500 ocorrências cobertas pela seguradora e constatou que cerca de 40% dos acidentes veiculares que resultam em perdas ou danos materiais ocorre ao manobrar ou estacionar o carro.

De acordo com Rüdiger Hackhausen, chefe de Reivindicações da Allianz Versicherungs-AG, este tipo de acidente aumentou mais de 30% nos últimos dez anos e correspondem a 44% dos incidentes com perdas ou danos materiais e 39% das colisões físicas de danos plenos.

Estacionar em ladeiras, por exemplo, exige certos cuidados tanto para não estragar o pneu quanto para prevenir que o automóvel desça a rua e provoque um sério acidente.

Confira as dicas a seguir:

- Todo carro estacionado deve ficar engrenado e com o freio de mão acionado, até mesmo se for em terreno plano. Deixar ele estacionado com a primeira marcha engatada é uma dica para que, se o freio de mão falhar, o freio motor segure o veículo;

- Motoristas de carros automáticos devem primeiro acionar o freio de estacionamento e só depois engatar a alavanca em Parking;

- Não estacione com as rodas da frente viradas na direção da guia, essa prática pode danificar a manga do eixo, a barra de direção e os amortecedores;

- Caso sinta-se inseguro em deixar seu carro em uma ladeira, vale adicionar uma trava embaixo da roda para que ela não gire;

- Faça sempre as manutenções preventivas no freio do seu carro. Freios de mão com a revisão em dia podem evitar que um carro desça até em ladeiras muito íngremes.

Para evitar toda a burocracia que envolve o conserto ou troca de componentes do veículo, estacione e saia da vaga sempre com atenção e responsabilidade. Esta é a melhor opção, tanto para o seu bolso, quanto para a segurança de todos.

Fique por dentro:

Dicas para prolongar a saúde do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-prolongar-a-saude-do-carro/

Conheça as vantagens dos pneus de perfil baixo:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-as-vantagens-dos-pneus-de-perfil-baixo/

CNH

Como solicitar a CNH especial?

Por: Gabriela Rabinovici

Inclusão e acessibilidade são sinônimos de qualidade de vida para pessoas com deficiência (PCD) ou com mobilidade reduzida, por isso, a legislação de trânsito assegura o direito de dirigir a todos, com ou sem adaptações, pelo princípio da igualdade, um dos pilares da Constituição Federal.

De acordo com a Lei n.º 8.989, de 24 de fevereiro de 1995, o portador de deficiência tem direito ao desconto do IPI, IOF, ICMS (para veículos de até R$ 70 mil) e IPVA, além de ser isento do rodízio municipal nas cidades onde a prática existe.

Tipos de carros adaptados:

Existem três tipos de carros adaptados para portadores de deficiência física: os equipados com câmbio automático de fábrica, os equipados com embreagem automática de fábrica e os adaptados posteriormente conforme a deficiência da pessoa.

Mas como conseguir a CNH especial?

Basta reunir os documentos necessários como Carteira de Identidade (RG), CPF, duas fotos 3×4 colorida e Comprovante de Endereço Original no próprio nome ou dos pais. Depois, é preciso ir a um médico especializado e credenciado junto ao departamento de trânsito para poder avaliar as condições do candidato. Este profissional será responsável por definir as adaptações necessárias a serem feitas no veículo que o candidato irá utilizar.

Em seguida, deve-se procurar uma Autoescola ou Centro de Formação de Condutores (CFC) com instrutores capacitados e veículos adaptados à deficiência e fazer o curso com duração total de 45 horas e a prova teórica no Detran. Após cumprir essa etapa, deve-se fazer o curso e a prova prática, sendo obrigatórias pelo menos 20 horas de aulas, que são realizadas no veículo adaptado à sua deficiência. A prova também é realizada no Detran.

Você terá a habilitação com categoria especial ao ser aprovado no exame prático, com regras válidas igualmente para todos os perfis de candidatos.

Quem tem direito?

Pessoas portadoras de doenças que afetem funções motoras e cognitivas, prejudicando a capacidade de dirigir podem tirar a CNH especial. Se classificam doenças como artrose, artrite, escoliose, esclerose múltipla, paralisia e até problemas graves na coluna.

Pessoas que possuem doenças neurológicas ou degenerativas, incluindo pessoas que já sofreram AVC ou possuem Parkinson, por exemplo. Pessoas com ausência, amputação ou encurtamento de membros. Quem possui próteses, tanto interior quanto exterior.

Porém, algumas pessoas realmente não conseguem guiar um veículo, mesmo que adaptado, é o caso de deficientes visuais e mentais.

Leia mais:

Saiba mais sobre carros adaptados para pessoas com deficiência:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/saiba-mais-sobre-carros-adaptados-para-pessoas-com-deficiencia/

Os benefícios da câmera veicular:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/os-beneficios-da-camera-veicular/

seta

Setas do carro: dicas para utilizá-las corretamente

Por: Gabriela Rabinovici

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a seta é a luz do veículo que indica para os outros motoristas que o condutor quer entrar à direita ou à esquerda da via. Ela é fundamental para proporcionar maior segurança no trânsito, no entanto, muitos motoristas utilizam as setas de forma ineficiente e acabam causando acidentes.

Confiras as dicas a seguir:

- Em primeiro lugar é preciso sinalizar para os demais motoristas a sua intenção;

- Em seguida, é preciso observar os retrovisores para ter certeza de uma manobra com segurança;

- Dê a seta antes de frear, de modo que os outros motoristas saibam que você diminuirá a velocidade;

- Mantenha a mão direita no volante ao pressionar a alavanca da seta para baixo ou para cima;

- Após se certificar que o caminho está livre, faça o deslocamento;

- O sinal irá desligar automaticamente após realizar a curva, na maioria dos casos, mas o volante deve ser virado até certo ponto para isto acontecer. Se não desligar automaticamente, mova a alavanca de volta ao centro, em posição neutra;

- Viu outro carro dando seta? Então mantenha distância do veículo para que não cause nenhuma dificuldade de manobra ao outro motorista;

- Use a seta ao entrar e sair de uma vaga na rua;

- Use a seta ao entrar e sair de uma rodovia;

- A seta também deve ser usada quando você desejar mudar de faixa.

Atenção!

- Não confunda a seta com o pisca-alerta!

- Sempre olhe para onde está indo e não vire ou mude de faixa se não for seguro.

- As setas pararam de funcionar? Vá imediatamente a uma oficina mecânica especializada para que o reparo seja feito.

- Quem não aciona a seta e for flagrado está sujeito à multa no valor de R$ 195,23, além de cinco pontos na carteira.

Fique por dentro:

Cuidados ao utilizar a buzina automotiva:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/cuidados-ao-utilizar-a-buzina-automotiva/

Dicas para medir a vida útil do pneu:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-medir-a-vida-util-do-pneu/