revisão de itens do motor

Saiba mais sobre a revisão de itens do motor

Por: Gabriela Rabinovici

O motor de um veículo é o responsável por transformar combustível em energia, gerando movimento nas rodas. Ele conta com itens muito delicados e partes eletrônicas que precisam de atenção especial.

No interior do motor, a movimentação é muito intensa. A cada rotação de um motor 4 cilindros, por exemplo, os pistões se deslocam duas vezes, uma para cima e outra para baixo. Isso significa que se o motor gira na marcha lenta, com 1.000 rotações por minuto (rpm), cada pistão se deslocará 2.000 vezes dentro do mesmo minuto. O desgaste pode ser rápido se não houver cuidados.

Por isso, fique atento aos prazos de troca e acompanhe a verificação de cada item. 

– Óleo e líquido de arrefecimento:

O óleo do motor deve ser trocado a cada 10 mil quilômetros ou uma vez por ano e o líquido de arrefecimento a cada 30 mil quilômetros. Utilizar óleo vencido cria depósitos de borra que entopem os dutos de lubrificação, podendo danificar o motor. Não trocar o líquido de arrefecimento desequilibra a temperatura, causando superaquecimento.

– Óleo do freio:

O nível mínimo do óleo de freio é na metade do reservatório. Portanto, caso esteja abaixo dessa marcação, a recomendação é levar o carro ao mecânico especializado pois pode indicar vazamento ou que as pastilhas de freio estão desgastadas.

– Bateria:

É importante checar se há um resíduo branco onde os fios são conectados, pois isso pode indicar vazamento e necessidade de troca. Verifique também, o visor presente na parte superior da bateria. Se ele estiver verde, a bateria está funcionando corretamente, caso esteja preto, a bateria está sem carga e é recomendável levar o carro ao mecânico.

– Reservatório de gasolina:

Nos veículos que têm o reservatório, peça que o frentista ou mecânico substitua a gasolina presente no tanque mensalmente.

Atenção!

Confira no manual do fabricante, os intervalos de manutenção e itens a serem checados conforme a quilometragem do carro.

Garanta mais tranquilidade e segurança no trânsito. Faça a revisão do motor do seu carro na Widmen! Estamos localizados no Recreio, Barra, Botafogo, Tijuca e Niterói.

Leia mais:

As consequências do excesso de óleo no motor:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/as-consequencias-do-excesso-de-oleo-no-motor/

Saiba como funciona o motor turbo de um carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/saiba-como-funciona-o-motor-turbo-de-um-carro/

sistemas de exaustão automotivo

Fique por dentro dos 5 sistemas de exaustão automotivo

Por: Gabriela Rabinovici

O escapamento ou sistema de exaustão tem como função principal, a eliminação de gases, que são gerados após a queima nos cilindros, sendo assim, sua finalidade básica é conduzir os gases resultantes, devidamente filtrados para amenizar a poluição, além de proporcionar conforto ao deixar o barulho do motor no nível de ruído determinado pela legislação vigente e evitar que os gases tóxicos invadam o interior do automóvel.

Ele é composto por peças conectadas pelos tubos de escape, dispostas entre o motor e as ponteiras do veículo. Existem cinco tipos principais de sistemas de exaustão, confira:

1 – Sistema de exaustão de saída única:

É o tipo mais comum, montado na maioria dos carros. Comparado a outros tipos de sistemas de exaustão, eles são simples e baratos de fabricar e instalar, apesar de serem menos eficientes do que alguns sistemas. 

2 – Sistema de exaustão de saída dupla traseira:

Está situado debaixo do para-choque traseiro. Sistemas de saída dupla traseira são mais eficientes. Eles também alteram o som dos gases de escape, tornando-o mais profundo e dando a impressão de um motor mais potente. Muito apreciado por amantes de carros esportivos.

3 – Sistema de exaustão de saída dupla oposta:

Consiste em uma variação do sistema de saída dupla traseira. Os tubos possuem comprimento extra e contornam a roda, tendo a possibilidade de curvar para melhorar o processo de filtragem. Este tipo de sistema é muito fácil de ser encontrado nos veículos que costumam rebocar cargas de grande porte. 

4 – Saída de escape dupla lateral:

É composta por dois tubos de escape que se encontram ao lado um do outro na lateral de um automóvel. Ao estarem os dois tubos de escape juntos, a eliminação dos gases é mais eficiente e isso faz com que o motor tenha um melhor funcionamento. Os tubos de escape costumam ser menores, além disso, oferecem melhorias no desempenho de um carro na estrada.

5 – Sistema de exaustão de alta performance:

São sistemas especialmente reforçados. Eles podem incluir recursos, tais como tubos de escape mais largos e ventilação mais eficaz. Geralmente, não são equipamentos de série em carros, mas opções de pós-venda, mais caros e de instalação complicada.

Não deixe de realizar a manutenção do sistema de exaustão do seu carro na Widmen mais próxima de você!

Leia mais:

Como prolongar a vida útil do escapamento?

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/como-prolongar-a-vida-util-do-escapamento/

Defeito no catalisador aumenta o consumo de combustível:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/defeito-no-catalisador-aumenta-o-consumo-de-combustivel/

ar-condicionado

Conheça os principais tipos de ar-condicionado automotivo

Por: Gabriela Rabinovici

O ar-condicionado é um item indispensável no carro dos brasileiros, principalmente, em dias quentes e de chuvas torrenciais. Enquanto alguns modelos mais baratos possuem o dispositivo com comando analógico, veículos mais caros e modernos possuem ar-condicionado digital. Mas quais são os principais tipos disponíveis no mercado? Confira:

– Analógico
É o modelo mais conhecido. Os botões deslizantes ou giratórios apontam a intensidade que o aparelho precisará trabalhar – azul (frio) ou vermelha (quente). O usuário precisa definir a velocidade do ventilador e operar a recirculação sempre que necessário.

– Analógico com controle automático
Com este tipo não é preciso regular a temperatura todo tempo. Ele é analógico, porém com controle automático da temperatura. Os botões continuam deslizantes ou giratórios, mas com esta funcionalidade extra é possível que o sistema se ajuste conforme à necessidade.

– Digital
Este tipo de aparelho é totalmente digital. O usuário controla apenas por botões e o sistema permite escolher uma temperatura exata para o fluxo de ar, mas não consegue mantê-la na cabine; pode ter visor.

– Digital automático
Ele é parecido com o digital normal, mas possui sensores e consegue manter a temperatura escolhida dentro do veículo, dando mais precisão ao desejo dos passageiros, evitando que o usuário tenha que ajustar a todo o momento.

Atenção!

Seu carro não veio com ar-condicionado de fábrica? Está pensando em trocar o modelo? É preciso saber que alterações fora das oficinas de concessionárias ou fora das assistências técnicas autorizadas podem resultar na perda da garantia do veículo.

Dica:

– Ligue o ar-condicionado do carro pelo menos uma vez por semana por, no mínimo, 10 minutos. Isso é importante para lubrificar o sistema e evitar o ressecamento das peças.

Manutenção:

Não deixe de higienizar e trocar o filtro do sistema de ar-condicionado, após longos períodos de uso. Faça a manutenção preventiva do ar-condicionado do seu carro na Widmen mais próxima de você!

Saiba mais:

Tire suas dúvidas sobre o ar quente do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/tire-suas-duvidas-sobre-o-ar-quente-do-carro/

Troca de filtro do ar-condicionado evita danos ao veículo:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/troca-de-filtro-do-ar-condicionado-evita-danos-ao-veiculo/

dirigir-em-estrada-off-road

Dicas para dirigir em estrada de terra

Por: Gabriela Rabinovici

Para os entusiastas do mundo off-road, quanto mais obstáculos o trajeto tiver, mais prazeroso se torna o desafio em superá-los. No entanto, trafegar em estradas de terra, não é o mesmo que rodar sobre estradas asfaltadas.

Para evitar que o carro seja danificado e a diversão acabe, é necessário conhecimento, habilidade e muitos cuidados, afinal, a segurança dos ocupantes é muito importante. 

Pensando nisso, selecionamos algumas dicas para que você tenha a road trip perfeita!

– Antes de iniciar o trajeto, esteja com a manutenção do veículo em dia, dê uma olhada nos mapas, confira os equipamentos de segurança do carro e evite excesso de carga;

– Não abuse da velocidade. Terrenos acidentados e veículos utilitários não são apropriados para grandes corridas, pois há o risco de derrapagem e atolamento. Em curvas, por exemplo, evite fazer movimentos bruscos e desvios radicais;

– O tipo de pneu faz toda diferença. Eles devem ser mais reforçados, tanto na composição, quanto no tamanho, com desenhos da banda de rodagem assimétricos e sulcos maiores que os pneus de SUVs e picapes, assim há maior escoamento de água. O tipo All Terrain (AT) é considerado “50% fora da estrada”, enquanto o Mud Terrain (MT) é considerado “100% fora da estrada”;

–  Atente para a calibragem. Ela deve ser regulada conforme a necessidade. Aumentando a pressão pode-se evitar furos ao circular por zonas com pedras. Já, diminuindo a pressão, os pneus podem evitar que o carro afunde na areia ou na lama;

– Após enfrentar uma trilha off-road, não se esqueça de realizar uma limpeza completa. Verifique ainda, o estado dos pneus e atente para a lubrificação das peças. Se o trajeto foi muito severo, vale um check-up geral do veículo em mecânica especializada.

Atenção!

Em veículos off-road 4×4, os quatro pneus devem ser trocados ao mesmo tempo, a não ser que um deles seja danificado e precisar de troca por estepe.

Conte com a Widmen para realizar a manutenção do seu veículo. Aqui você também encontra uma seleção excelente de pneus para os seus passeios “fora da estrada”.

Saiba mais:

Conheça os diferentes tipos de pneus para SUV, pick-ups e 4×4:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-os-diferentes-tipos-de-pneus-para-suv-pick-ups-e-4×4/

Carros off-road: como funcionam?

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/carros-off-road-como-funcionam/

pneus-tecnológicos

Conheça as principais tendências tecnológicas em pneus

Por: Gabriela Rabinovici

Com diversas opções de pneus à venda no mercado fica difícil escolher o modelo ideal. Para cada modelo de veículo e tipo de condução existem pneus específicos com variações no material, estrutura e design com a função de proporcionar conforto, segurança e o desempenho ideal, bem diferente de alguns anos atrás, quando os pneus eram bem simples, dotados de câmara de ar e com baixa durabilidade.

Hoje, os chamados pneus tecnológicos favorecem não apenas uma direção mais segura, mas também trazem muito mais praticidade, economia e cuidados com o meio ambiente. Confira as principais tendências:

– Pneus verdes:

Este tipo de pneu possui sílica em sua composição, reduzindo o atrito com o asfalto e gerando uma economia de até 5%.

– Pneus autosselantes:

A tecnologia permite que o veículo rode mesmo após ter um pneu furado por parafuso ou prego. Uma película protetora no interior do pneu sela imediatamente o buraco e impede a saída do ar.

– Pneus sem ar:

Já existem diversos protótipos de pneus sem ar em desenvolvimento. A ideia é que eles sejam feitos com materiais mais sustentáveis, como plástico e borracha sólida e suportem o peso do veículo.

– Pneus autocalibráveis:

Ideal para evitar que o veículo rode com a pressão inadequada dos pneus. O rolamento bombeia ar para a câmara e ao alcançar o nível otimizado de inflação, o sistema regulador desativa o bombeamento e permite a circulação do ar interior do pneu.

– Pneus descoloridos:

Trata-se de uma ideia para evitar que o condutor utilize pneus carecas e cause risco na estrada. Uma camada de borracha colorida vai inserida logo abaixo da camada preta, assim quando há desgaste relevante, a camada colorida aparece, indicando que o pneus precisa ser trocado.

Atenção!

Ao adquirir um pneu novo, é importante seguir à risca o que diz o manual do fabricante e escolher o item com as características específicas mencionadas.

Manutenção:

Lembre-se que, independentemente do tipo de pneu, a manutenção deve ser realizada dentro do prazo indicado no manual do fabricante.

Venha até a Widmen conhecer os melhores pneus do mercado!

Saiba mais:

Fique por dentro:

Aprenda a ler o pneu do seu carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/aprenda-a-ler-o-pneu-do-seu-carro/

Conheça 10 acessórios úteis para o carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-10-acessorios-uteis-para-o-carro/

carro-rebaixado

Como rebaixar o carro dentro da lei

Por: Gabriela Rabinovici

Rebaixar o carro é uma das alterações mais solicitadas e foi autorizada – com algumas ressalvas – em 2014 através da resolução 479/2014 do Denatran, no entanto, é preciso muito cuidado para não comprometer o conforto e a segurança.

Uma das maiores dúvidas de pessoas interessadas no assunto é sobre o limite da suspensão rebaixada. De acordo com as regras do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito) a altura mínima é 10 centímetros entre o chão e a parte mais inferior no chassi. Mas, é preciso realizar alguns procedimentos para legalizar a modificação.

Antes de iniciar a alteração é preciso solicitar autorização para que a modificação seja feita no Detran da sua cidade. O veículo então deve passar por uma avaliação prévia, atestando que ele está apto a receber tais alterações.

Aqui você pedirá autorização para realizar a modificação e também para obter o Certificado de Segurança Veicular (CSV) que entra como documento obrigatório. Em seguida, você pode levar o veículo ao mecânico de sua confiança e rebaixar conforme o solicitado e autorizado pelo Detran.

Lembre-se de exigir a nota fiscal à oficina mecânica que realizou o rebaixamento, pois será necessário apresentá-la durante o laudo de inspeção veicular realizado pelo Inmetro ou outro órgão.

Após as vistorias, se for constatado que o veículo está de acordo com as normas impostas pela Resolução 429, será feita uma nova emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV), com o registro de todas as alterações.

As modificações também deverão constar no campo de observações do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV). Nas informações contidas no documento deverão vir as especificações de altura e distância da suspensão, medidas a partir do solo até o farol.

Carro rebaixado de forma irregular pode ser guinchado?

A resposta é não. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a medida administrativa para esse caso é multa no valor de R$ 195,23 com perda de cinco pontos na carteira e a retenção do veículo, mas em casos onde não é possível sanar a falha no local onde a infração foi cometida, o veículo poderá ser retirado por um condutor habilitado regularmente, mediante recolhimento do CRLV e assinalando-se ao condutor um prazo para a sua regularização.

Atenção!

Se você já rebaixou o veículo, vai precisar seguir os mesmos procedimentos para regularização, porém terá que pagar a multa administrativa de R$ 118,96 por realizar a mudança sem permissão.

É preciso saber que segundo o Anexo da Resolução CONTRAN nº 292/08, os tipos de veículos que podem ter seu sistema de suspensão alterado são:

– Automóveis de passageiros;

– Camionetas mistas;

– Caminhonetes de carga;

– Caminhonetes especiais;

– Utilitários mistos.

Leia mais:

Como manter a estabilidade do veículo e a suspensão em dia:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/como-manter-a-estabilidade-do-veiculo-e-a-suspensao-em-dia/

Alinhamento no eixo traseiro é necessário?

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/alinhamento-no-eixo-traseiro-e-necessario/

clrv-digital

Detran/RJ lança CRLV em formato digital

Por: Gabriela Rabinovici

Foi lançada a versão digital do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo, CRLV Digital. A validade legal é a mesma da versão impressa, que é obrigatória. Já a versão digital é opcional, permitindo que o proprietário trafegue sem o documento impresso do veículo.

A emissão é feita inteiramente online e não é necessário comparecer a unidades do Detran RJ. Para ter acesso à versão digital, o proprietário deve fazer o download gratuito do aplicativo CDT, disponível no Google Play e App Store, preenchendo os dados do usuário, Renavam e o código de segurança impresso no documento físico. O veículo deve estar com a documentação em dia. 

Para o usuário que já possui a CNH Digital:

– Deverá atualizar o aplicativo para a versão da Carteira Digital de Trânsito, caso a opção de atualização automática não esteja acionada no dispositivo;

– Em seguida, adicionar o CRLV Digital, informando o número do Renavam e o código de segurança impresso no Certificado de Registro de Veículo – CRV (antigo DUT).

A versão digital do CRLV é disponibilizada mesmo que não haja acesso à internet, uma vez que o aplicativo gera um pdf com QR Code e assinatura digital. Esse código é importante porque garante a autenticidade do documento e é utilizado durante a fiscalização para verificar se não há falsificações.

O presidente do Detran RJ, Luiz Carlos das Neves, afirmou que “a implantação do CRLV Digital é uma medida de inovação, que ratifica um dos pilares da nossa gestão: facilitar a vida dos motoristas com o auxílio da tecnologia”.

O estado do Rio é o 11º do país a adotar a inovação. Conforme determinação da Resolução nº 769/2018 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), os Detrans têm até o dia 30 de junho deste ano para se adequar. Também é possível ter o CRLV digital de mais de um veículo no mesmo aplicativo.

Leia mais:

Compra de carro usado: dicas para conferir a documentação:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/compra-de-carro-usado-dicas-para-conferir-documentacao/

Conheça os 7 itens que o Detran vai vistoriar nas ruas a partir de abril:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-os-7-itens-que-o-detran-vai-vistoriar-nas-ruas-a-partir-de-abril/

gases-poluentes

Dicas para evitar que o carro seja reprovado por gases poluentes na vistoria do Detran

Por: Gabriela Rabinovici

O Detran fará vistorias nas ruas a partir de abril deste ano, com protocolo de sete itens. Batizada de Operação Detran Seguro, a ação nas ruas é feita nos moldes da Operação da Lei Seca e tem como objetivo deixar o trânsito menos perigoso. Um dos itens a serem aferidos é a emissão de gases poluentes.

Um carro desregulado emite até 50% mais gases na atmosfera, sendo o CO2 (dióxido de carbono) um dos grandes vilões para o meio ambiente. Este gás é formado na câmara de combustão dos veículos a partir da queima do combustível, por isso, esse tipo de aferição é tão importante. Há ainda, os gases que são venenosos para a saúde humana, como o CO (monóxido de carbono), o NOx (óxido de nitrogênio) e o NMHC (hidrocarboneto não metano).

Fumaça (preta ou branca) saindo do escapamento do motor, assim como vazamento de óleo lubrificante ou combustível indicam que o carro está poluindo o ambiente acima do limite, e portanto, serão reprovados na vistoria do Detran.

Para evitar esse problema e ficar tranquilo durante as vistorias, respeite os prazos da troca de óleo, filtros e velas, por exemplo. Não deixe ainda de:

– Verificar o duto de escapamento. Ele não deve estar com furos ou ferrugem;

– Confira se o catalisador está em boas condições. Ele é responsável por converter até 98% dos gases tóxicos em substâncias inofensivas;

– Mantenha os pneus calibrados e as rodas alinhadas.

Caso seja identificada alguma irregularidade durante a vistoria, o veículo será liberado se o problema for sanado em prazo determinado. O veículo não será apreendido se tiver segurança para circular, mas o certificado de licenciamento anual será recolhido. O proprietário receberá um recibo, assinalando a entrega do CRLV, e terá entre três e sete dias úteis para se apresentar ao Detran regularizado e reaver o documento.

Outras dicas para tornar seu veículo mais ecofriendly:

– Na hora da troca ou compra, opte por carros mais econômicos;

– Busque caminhos alternativos para evitar os congestionamentos;

– Evite dirigir em alta velocidade, pois consome mais combustível e emite mais CO2;

Evite fazer o motor funcionar na primeira marcha;

– Não dirija na banguela (ponto morto);

– Cheque a procedência do combustível.

Faça a manutenção periódica em uma mecânica de confiança como a Widmen, lá você realiza a inspeção ambiental veicular para controlar a emissão de gases poluentes.

Leia mais:

Dicas para a bateria do carro durar mais:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-a-bateria-do-carro-durar-mais/

Dicas de manutenção preventiva:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-de-manutencao-preventiva/

setas-dos-carros

A importância da manutenção das setas do carro

Por: Gabriela Rabinovici

A seta do carro é um item de sinalização e segurança que indica para os outros motoristas que o condutor quer entrar à direita ou à esquerda da via, incluindo indicar a entrada em uma rua, ultrapassar outro veículo ou estacionar. A comunicação das intenções na via é essencial para evitar acidentes.

Setas com mau funcionamento, além de aumentarem os riscos no trânsito, consta como infração grave, com multa no valor de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira, conforme o art. 196 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

O principal sintoma é quando a seta que não pisca para nenhum lado, mas uma luz verde (da seta) fica acesa no painel do carro. O problema pode simplesmente ser um fusível queimado ou defeito no pisca-alerta, já que os circuitos dos dois itens trabalham juntos. Outro possível problema bastante comum é a queima do relé de seta.

Bateria e alternador desregulados, altas temperaturas, sujeira e poeira em excesso podem causar os defeitos citados. Lembrando que para qualquer tipo de avaria nas setas, é importante consultar um profissional especializado, pois o tipo de troca e reparo pode variar de modelo para modelo, de marca para marca.

Dicas:

– Ao dar seta, mantenha sempre uma mão no volante;

– Utilize a seta mesmo quando estiver sozinho em uma via. O costume de sinalizar fará com que você nunca se esqueça da regra e deixará pedestres cientes do movimento do carro;

– Viu outro carro dando seta? Então mantenha distância do veículo para que não cause nenhuma dificuldade de manobra ao outro motorista;

– Sempre faça testes com a seta para verificar se ela está funcionando;

– As setas pararam de funcionar repentinamente durante o trajeto? Então as mãos devem indicar as manobras que você fará. Mas essa deve ser uma solução paliativa. Assim que possível vá até uma oficina mecânica especializada.

Esperamos você em das unidades da Widmen!

Fique por dentro:

Cuidados ao utilizar a buzina automotiva:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/cuidados-ao-utilizar-a-buzina-automotiva/

Conheça os 7 itens que o Detran vai vistoriar nas ruas a partir de abril:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-os-7-itens-que-o-detran-vai-vistoriar-nas-ruas-a-partir-de-abril/

documentação

Compra de carro usado: dicas para conferir a documentação

Por: Gabriela Rabinovici

Comprar um carro seminovo ou usado pode ser um ótimo negócio. Basta tomar alguns cuidados básicos no momento da negociação.

Algumas vantagens como preço baixo e grande quantidade de equipamentos atraem o consumidor. Muitas vezes, ele esquece de verificar minuciosamente alguns itens antes da compra. Um deles é a documentação.

Através dela, é possível saber se o veículo se envolveu em acidentes graves ou se já foi danificado. Como por enchentes, tipos de avarias que desvalorizam muito o carro.

Confira as dicas e evite surpresas:

Em primeiro lugar, anote a placa do veículo. Através dela, é possível verificar se há alguma pendência financeira, multa ou restrição que impeça a transferência do carro. A consulta deve ser feita pela placa porque o responsável pelo seu pagamento é o proprietário do veículo e não necessariamente o condutor infrator.

Solicite ao vendedor, o Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) do veículo e realize no site do Detran uma consulta gratuita que irá apresentar dados básicos de multas ou impedimentos estaduais.

Para consultar informações sobre veículos registrados no estado do Rio de Janeiro, por exemplo, é preciso acessar o portal do Detran RJ: https://bit.ly/1LKTeFE. Já para obter informações de roubo/furto, o solicitante deve acessar o site do Denatran.

Vale ainda checar se o número do chassi confere com o apresentado no documento do veículo e analisar se ele não apresenta rasuras. Essa vistoria é feita gratuitamente em alguns Detrans, e também é realizada por empresas credenciadas de vistorias (ECVs), que cobram pelo serviço tarifas que diferem de acordo com o estado.

Você pode solicitar também, o histórico do veículo com informações sobre possíveis acidentes ou algum outro tipo de bloqueio. Esse extrato também é gratuito, mas só pode ser solicitado pelo proprietário do veículo no Departamento de Trânsito local.

Lembre-se que o ideal é fazer negócio com uma pessoa que possa ser localizada facilmente no futuro ou com lojas reconhecidas do ramo. 

Assim que garantir o seu carro usado, passe na Widmen para fazer um check-up geral!

Saiba mais:

Dicas para aumentar a segurança do seu carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-aumentar-a-seguranca-do-seu-carro/

Dicas de manutenção preventiva:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-de-manutencao-preventiva/