cambio-automatico

Pesquisa revela que carro automático venderá mais que manual em 2019

Por: Gabriela Rabinovici

Carros com câmbio automático tornaram-se uma tendência no Brasil, passando a equipar boa parte dos veículos produzidos por aqui, afinal, com o trânsito caótico dos grandes centros urbanos, não é nada prático pisar na embreagem e trocar de marcha o tempo todo.

Segundo o estudo da empresa paulista Bright Consulting, em 2018, 49% dos modelos zero km saíram das concessionárias sem o pedal de embreagem. “O Brasil está passando por uma mudança no perfil do consumidor. Hoje são pessoas extremamente conectadas, que adotam facilidades e conveniência no seu dia a dia”, salienta Paulo Cardamone, CEO da Bright Consulting.

Para 2019 a pesquisa projeta uma virada dos veículos automáticos e automatizados, vendendo mais que as opções manuais, com a procura crescendo rapidamente ao longo da próxima década. Este tipo de transmissão segue a mesma necessidade do ar-condicionado.

É importante lembrar que antes, veículos com câmbio automático custavam acima de R$ 70 mil, mas hoje, alguns carros de entrada já contam com esta opção, com ofertas partindo da casa de R$ 55 mil. Ford Ka, Volkswagen Gol, Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Nissan March são alguns dos modelos mais baratos que possuem câmbio automático:

Vantagens do câmbio automático:

As trocas proporcionadas pelos câmbios automáticos estão cada vez mais rápidas, a ponto de se aproximar dos automatizados de dupla embreagem. Além disso, o sistema permite fazer a mudança sem interromper a entrega de torque para as rodas.

Caso não haja problemas de operação ou qualidade, não há necessidade de fazer troca de peças até pelo menos 150 mil quilômetros. Em alguns casos, a vida útil pode chegar a 300 mil quilômetros.

Manutenção:

Embora haja mais facilidade, segurança, conforto e maior durabilidade dos componentes do sistema de transmissão, o câmbio automático é delicado, e, por isso, é necessário ter cuidados especiais para evitar prejuízos que podem passar de R$ 5 mil.

Faça a manutenção periódica do seu carro automático em uma das cinco unidades da Widmen!

Fique por dentro:

Sistema Dualogic: entenda como funciona:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/sistema-dualogic-entenda-como-funciona/

Dicas para evitar prejuízos com o carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-evitar-prejuizos-com-o-carro/

carro-hatch

Hatch: o que você precisa saber sobre o modelo

Por: Gabriela Rabinovici

Superpopulares, os carros do segmento hatch (ou hatchback) podem ser compactos, esportivos/médios ou superiores. Tem como característica principal, a divisão em dois volumes: a cabine dos passageiros e a caixa do motor.

Entre as principais vantagens estão: facilidade nas manobras e ao estacionar e economia de combustível dentro da cidade. No entanto, seu reduzido espaço interno e a baixa potência são pontos negativos.

Hatchbacks são ideais para jovens, casais sem filhos e para motoristas que não costumam dirigir muito em estradas e rodovias. Como mencionamos, os modelos hatch podem ser subdivididos em categorias: compactos, esportivos/médios ou superiores.

Compactos:

Os carros do tipo hatch compacto são os mais baratos e simples do mercado, com motorização geralmente de 1.0 e muitas vezes equipados com motores flex. Alguns exemplos de hatches compactos: Fiat Uno, Fiat Argo, Nissan March, Hyundai HB20 e Chevrolet Onix.

Esportivos/médios:

Possuem uma motorização um pouco acima do 1.0 – geralmente 1.2 ou 1.6. Além disso, trazem um pouco mais de espaço e conforto, mas acabam sendo mais caros do que os hatches compactos. Veja alguns exemplos de hatches médios/esportivos: Chery Cielo, Volkswagen Golf, Peugeot 308, Citroën C4 e Fiat Bravo.

Superiores:

Eles fazem parte de uma categoria Premium que traz ainda mais espaço e conforto, aproximando-se mais de um sedan compacto. Esse segmento tem se tornado progressivamente mais popular no Brasil, embora seja mais caro do que as outras duas opções.  Confira alguns exemplos de hatches superiores: Fiat Punto Sporting, Volkswagen Polo, Hyundai Veloster, Audi A3, Suzuki Swift, Citröen DS3 e Audi A1.

Dica:

Antes de fazer a compra, faça um test drive para conferir se a posição de direção é boa, se os pedais ficam acessíveis e se o banco é confortável, além claro, de verificar o desempenho.

Manutenção:

Para garantir mais tranquilidade e segurança no trânsito, verifique todos os itens do carro periodicamente. Não deixe de realizar a manutenção preventiva ou corretiva do seu hatch na unidade Widmen mais próxima de você!

Saiba mais:

Dicas para comprar o carro certo:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-comprar-o-carro-certo/

Conheça os diferentes tipos de pneus para SUV, pick-ups e 4×4:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-os-diferentes-tipos-de-pneus-para-suv-pick-ups-e-4×4/

som alto

Tire suas dúvidas sobre a lei do som automotivo

Por: Gabriela Rabinovici

Quase todos os motoristas adoram dirigir ouvindo uma boa música, por isso, o aparelho de som é um item que não pode faltar no carro. Mas o que a lei brasileira determina sobre ele?

O Código de Trânsito Brasileiro determina as implicações ao utilizar, no automóvel, o equipamento sonoro em volume e/ou frequências superiores ao autorizado pelo Contran. Até o final de 2016, o limite era de 80 decibéis. Assim, era utilizado um decibelímetro, aparelho que serve para medir a intensidade das ondas sonoras. Porém, a partir de 19 de outubro de 2016, passou a valer a Resolução número 624 do Contran, a qual modificou radicalmente a regra para o uso de alto-falantes nos carros. Vejamos o que diz o artigo primeiro da resolução em questão:

“Art. 1° Fica proibida a utilização, em veículos de qualquer espécie, de equipamento que produza som audível pelo lado externo, independentemente do volume ou frequência, que perturbe o sossego público, nas vias terrestres abertas à circulação.”

Multa:

O artigo 228 do CTB classifica essa infração como grave. Assim, o valor a ser pago é de R$ 195,23 e são registrados 5 pontos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Entretanto, o CTB prevê a possibilidade de aplicação de medida administrativa. Neste caso, o veículo pode ser retido para que as alterações necessárias sejam realizadas.

Vale mencionar ainda que qualquer tipo de infração é passível de recurso. Assim, você considere que a multa foi aplicada injustamente, já que a “medição” da frequência do som depende apenas da interpretação do agente autuador, pode recorrer.

Atenção:

O som alto em veículos incomoda as pessoas e pode trazer problemas ao trânsito, como impedir os outros motoristas de ouvirem a sirene de uma ambulância ou do bombeiro, por exemplo.

Excluem-se desta regra as buzinas, alarmes, sinalizadores de marcha-a-ré, sirenes, veículos de publicidade com caixas de som e carros de competição e entretenimento em locais permitidos pelas autoridades competentes. No entanto, o Contran também decidiu que veículos que fazem transporte de presos só vão poder ligar as sirenes em caso de emergência.

Fique por dentro:

Dicas de som para carros:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-de-som-para-carros/

As vantagens da central multimídias dos carros:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/as-vantagens-da-central-multimidia-dos-carros/

led

É permitido usar faróis de LED?

Por: Gabriela Rabinovici

Faróis automotivos melhoram a visibilidade durante a direção diurna e noturna, proporcionando ainda, um upgrade na aparência do veículo. Há diversos modelos para automóveis como luz branca, xênon, LED e outros, o que acaba gerando dúvidas em muitos motoristas.

A legislação muda para cada uma delas, o xênon, por exemplo, é proibido, a não ser que venha de fábrica. No entanto, as lâmpadas de LED, de acordo com a Resolução 292 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), podem ser instaladas de forma legal, desde que se cumpram alguns requisitos: o equipamento deve estar dentro das regras do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), seguindo todas as recomendações de temperatura e coloração.

A Resolução menciona ainda o Certificado de Segurança Veicular (CRV), pois para fazer esse tipo de modificação, é necessário solicitar uma autorização do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) e atualizar o CRV. Será necessário arcar com o custo da instalação do farol de LED e uma taxa que varia de estado para estado, podendo ser consultada no portal do órgão.

Cores permitidas:

Farol de rodagem diurna: branca; de neblina dianteiro: branca ou amarela; luz baixa: branca; longo alcance: branca e luz alta: branca. Ainda há outras que são permitidas, mas, atenção, luzes azuladas ou roxas são proibidas.

Selo do Inmetro e instalação:

A legislação só permite o uso de lâmpadas de LED com o selo do Inmetro. Lembre-se de realizar a instalação dos itens com um profissional especializado.

Conheça algumas vantagens da lâmpada de LED automotiva:

- O consumo de energia em carros pode ser até 74% menor;

- Permite luz mais brilhante do que os faróis com lâmpadas halógenas;

- Não esquentam enquanto estão sendo usadas;

- A durabilidade do LED é de até cinco vezes maior do que o xênon e as lâmpadas superbrancas.

Atenção!

É importante estar com as condições de iluminação adequadas, respeitar os motoristas que trafegam pelo lado contrário da pista e verificar sempre que possível, se não há lâmpadas queimadas.

Faça a troca das lâmpadas dos faróis do seu carro na mecânica geral Widmen mais próxima de você! Temos os melhores profissionais do mercado para realizar diversos tipos de manutenção.

Fique por dentro:

Cuidados importantes com as lâmpadas dos faróis do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/cuidados-importantes-com-as-lampadas-dos-farois-do-carro/

Como legalizar carros rebaixados?

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/como-legalizar-carros-rebaixados/

comprar carro

6 dicas para acertar na compra do primeiro carro

Por: Gabriela Rabinovici

 Investir em um automóvel exige planejamento e muita atenção, principalmente, se este for seu primeiro carro. Além das diversas opções de modelos que devem atender à rotina e necessidades do consumidor, é preciso pensar nos custos e na melhor forma de fazer um bom negócio.

Comprar um carro pela aparência e impulso pode trazer muita dor de cabeça. Deve-se estar ciente que existe o custo da manutenção que, em alguns anos, pode até superar o valor do carro escolhido e fatores de segurança essenciais. Siga nossas dicas:

1 – Escolha um carro pequeno e com direção hidráulica:

Há melhor resposta aos comandos, além de ser mais econômico e mais fácil de estacionar.

2 – Baixa quilometragem:

Opte por um carro com baixa quilometragem. Ele não deve ter mais de 100 mil quilômetros rodados, afinal, veículos com quilometragem muito alta exigem mais manutenções.

3 – Solicite o histórico de manutenções:

É muito importante verificar os carimbos das revisões no manual do proprietário ou checar notas fiscais de serviços executados.

4 – Teste drive:

Experimente o automóvel para ver se conforto e desempenho agradam. Aproveite para testar o som, ar-condicionado e outros equipamentos. Procure sentir como a suspensão absorve as irregularidades e preste atenção ainda à esportividade (resposta rápida ao volante e ao câmbio).

5 – Pesquise muito:

Pesquise o máximo que puder antes de fechar negócio. Compare opções de financiamento, inclusive fora da financiadora da marca, informe-se sobre os programas de benefícios oferecidos pelas montadoras, conheça as vantagens oferecidas a pessoas com deficiência, se esse for o seu caso, e compare ofertas entre as mais diversas concessionárias.

6 – Evite juros de financiamento:

Sem dúvidas, o melhor momento para adquirir um carro novo é quando se está com dinheiro em mãos, pois ao pagar à vista ou, pelo menos, ao dar uma boa entrada, evita-se os juros de financiamento.

Comprou um carro novo? Faça suas revisões periódicas na Widmen, a melhor oficina mecânica do Rio de Janeiro.

Fique por dentro:

Conheça 10 acessórios úteis para o carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-10-acessorios-uteis-para-o-carro/

Conheça os principais mitos sobre os cuidados com seu carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-os-principais-mitos-sobre-os-cuidados-com-seu-carro/

acidente de carro

Saiba o que fazer em caso de acidente de trânsito

Por: Gabriela Rabinovici

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os acidentes de trânsito matam cada vez mais pessoas em todo o planeta, com 1,35 milhão de óbitos por ano. Por isso, todo motorista deve assumir uma atitude responsável ao conduzir para chegar ao seu destino com segurança e sem imprevistos.

Uma boa conduta no trânsito envolve o cumprimento das leis de trânsito, entre outras dicas fundamentais para ficar longe das multas e dos acidentes, muitas vezes, fatais. No entanto, caso o motorista se envolva em um acidente é importante saber como agir para evitar mais transtornos. Confira as principais dicas:

- Acione o serviço de emergência:

Mantenha a calma e verifique se há vítimas. Caso existam, é preciso acionar os serviços de emergência conforme a necessidade: Polícia Militar (190), Polícia Rodoviária Federal (191), SAMU (192) e Bombeiros (193).

- Sinalize o local:

Isso é importante para evitar que novos acidentes ocorram. Ligue o pisca-alerta e posicione o triângulo a uma distância de, no mínimo, 30 metros. Se estiver chovendo ou com neblina, dobre a distância de posicionamento do triângulo.

- Cuidados com as vítimas:

Não movimente os feridos, pois um atendimento inadequado pode deixar graves sequelas. Preserve o local e espere a chegada do socorro médico e da polícia, que registrará a ocorrência.

- Liberação da via:

Caso não tenha vítimas, retire o veículo da via para não obstruir o trânsito. Se não for possível, acione os serviços de guincho de trânsito das prefeituras ou órgãos rodoviários, dependendo do local.

- Boletim de ocorrência:

Este procedimento não é obrigatório e fica por conta do interesse dos envolvidos. Algumas informações importantes para o registro são: fotos dos danos, dados dos condutores e dos veículos envolvidos, além do endereço do local, dia e horário do ocorrido.

- Ligue para a seguradora:

Caso o outro veículo seja o culpado, peça para o motorista acionar imediatamente o seguro para abrir o que se chama de sinistro. Lembrando que vítimas de acidentes de trânsito, sejam ocupantes de veículo ou pedestres (bem como seus parentes, em caso de falecimento), têm direito a pedir a indenização do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, conhecido como DPVAT.

Aposte na direção defensiva!

O objetivo da direção segura é prevenir acidentes e, para isso, é essencial ter extrema atenção, evitando práticas como mexer no som, mandar mensagem, falar ao celular, comer enquanto dirige e procurar objetos no carro.

Escolha uma mecânica de confiança para realizar os reparos no seu carro. Venha para a Widmen!

Saiba mais:

Motoristas e ciclistas: dicas de segurança no trânsito:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/motoristas-e-ciclistas-dicas-de-seguranca-no-transito/

7 mitos sobre a legislação de trânsito:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/7-mitos-sobre-a-legislacao-de-transito/

dualogic

Sistema Dualogic: entenda como funciona

Por: Gabriela Rabinovici

O câmbio Dualogic é um sistema de automatização da transmissão manual usada pela Fiat em parte de seus modelos desde 2008. O primeiro modelo a contar com o sistema foi o Stilo, em seguida expandiu para algumas opções da linha de luxo (Línea e 500) e hoje é disponibilizado em praticamente todos os seus carros.

Seu mecanismo de troca de marchas é igual ao de um carro manual, porém lhe foi agregado recursos que permitiram a eliminação do pedal de embreagem. O câmbio Dualogic, portanto, pode funcionar conforme duas modalidades: MANUAL, na qual o motorista solicita diretamente a mudança de marcha através do acionamento do joystick ou das borboletas colocados no volante e AUTO, na qual o sistema decide sem a intervenção do motorista quando efetuar a mudança de marcha.

Vantagens:

Além de ser simples, esse sistema traz como principais vantagens: versatilidade, melhoria do conforto ao dirigir, economia de combustível, o que traduz na emissão de menos poluente, aumento da segurança, modo de condução esportiva, que pode ser acionado por meio de um botão no console, maior agilidade, pois as marchas ficam previamente engatadas, o que confere uma velocidade superior às trocas e a melhoria nos rendimentos dos componentes da transmissão.

Como sua performance depende de um mecanismo relativamente mais simples, as manutenções, em regra, também são mais baratas.

Dica:

Para fazer o melhor aproveitamento possível do sistema, fique por dentro das siglas:

R – Reverse: é a marcha a ré do Dualogic.

N – Neutral: trata-se da posição de ponto morto.

D – Drive: neste modo, o carro faz todas as trocas de marcha sozinho.

M – Manual: você passa a comandar as trocas de marcha. A posição “+” sobe para as marchas mais altas, enquanto a sigla “-” significa redução.

Realize a manutenção do seu automatizado na Widmen mais próxima de você!

Leia mais:

Conheça as diferenças entre câmbio automático e câmbio automatizado:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-as-diferencas-entre-cambio-automatico-e-cambio-automatizado/

Bandeja de suspensão: saiba quando trocar:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/bandeja-de-suspensao-saiba-quando-trocar/

hatchs

Dicas para escolher um carro dentro de uma mesma categoria

Por: Gabriela Rabinovici

Ao escolher um carro novo, é comum preocupar-se com a marca, cor, acabamento, acessórios adicionais, mas antes de tudo isso, é interessante saber qual a sua real necessidade e qual categoria ou tipo de carroceria atende melhor o seu perfil de usuário.

Existem muitos critérios para definir quais são os tipos de carro que circulam pelo mercado. Mas, se antes, as categorias eram bem definidas (populares, médios e luxuosos), hoje, você certamente terá uma tarefa difícil pela frente. Isso porque, um SUV, por exemplo, possui diversas subcategorias, como SUV compacto, médio, premium, de luxo e o mesmo acontece com o hatch, sedã, entre outras.

Essas dicas vão te ajudar a fazer a melhor escolha:

- Teste drive:

Experimente o automóvel para ver se conforto e desempenho agradam. Aproveite para testar o som, ar-condicionado e outros equipamentos. Procure sentir como a suspensão absorve as irregularidades e preste atenção ainda à esportividade (resposta rápida ao volante e ao câmbio).

- Preço:

Pesquise os preços, mas evite colocá-lo em primeiro lugar na hora da escolha do carro. Comprar um carro desconfortável, barulhento, ruim só porque ele é mais barato não é um bom negócio.

- Consumo:

Em tempos de altos preços, o consumo de combustível torna-se um importante critério na hora da escolha do veículo a ser comprado. Ter um modelo econômico pode ser uma grande vantagem. Leve em conta a eficiência energética dos motores, de acordo com a etiqueta fixada no vidro (aquela igual à das geladeiras).

- Equipamentos e acessórios:

Eles podem variar entre os modelos. Leve em conta o que possui o maior número de airbags (além dos 2 obrigatórios) e controle de tração e estabilidade, afinal, esses são itens de segurança muito importantes.

- Manutenção e revenda:

Pesquise sobre o modelo pretendido no mercado de usados. E esteja ciente que existe o custo da manutenção que em alguns anos pode até superar o valor do carro escolhido, por isso, verifique os valores e a disponibilidade de peças.

Comprou um carro novo? Faça suas revisões periódicas na Widmen, a melhor oficina mecânica do Rio de Janeiro.

Fique por dentro:

Dicas para comprar o carro certo:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-comprar-o-carro-certo/

Saiba a diferença entre direção hidráulica, elétrica e eletrohidráulica:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/saiba-a-diferenca-entre-direcao-hidraulica-eletrica-e-eletrohidraulica/

Fiesta 2018

Fim de linha para o Ford Fiesta no Brasil

Por: Gabriela Rabinovici

A Ford anunciou que como parte do processo de reestruturação global da companhia vai desativar a fábrica de São Bernardo do Campo (SP) em 2019. Com isso, deixarão de ser fabricados os caminhões das linhas Cargo, F-4000 e F-350, além do hatch compacto Ford Fiesta, que estará disponível nas concessionárias apenas até durarem os estoques.

“A Ford está comprometida com a América do Sul por meio da construção de um negócio rentável e sustentável. Fortalecendo a oferta de produtos, criando experiências positivas para nossos consumidores. E atuando com um modelo de negócios mais ágil, compacto e eficiente”, disse Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul.

De acordo com a fabricante, além de ter como objetivo voltar a ser lucrativa e sustentável na América do Sul, ainda planeja redução de custos em 20%, foco em SUVs e picapes e expansão de parcerias, como a que acaba de firmar com a Volkswagen na Argentina.

Reestilização do Ka:

As vendas do Fiesta vem diminuindo no Brasil. Em 2018, o hatch emplacou cerca de 14,5 mil unidades. O número é inferior ao do Toyota Yaris, lançado no meio do ano. Um outro motivo para a diminuição das vendas foi o anúncio da reestilização do Ka. Em meados de 2018, a Ford finalmente passou a oferecer o modelo com câmbio automático, melhor do que a transmissão automatizada do Fiesta, além de uma série de equipamentos, que o deixaram mais competitivo do que o Fiesta. Em 2018, isso resultou em 14.505 unidades comercializadas do Ford Fiesta, contra 103.286 do Ka – o terceiro carro mais vendido do país.

Com o fim de produção do Fiesta, a Ford passa a produzir apenas Ka, Ka Sedan e EcoSport no Brasil, na fábrica de Camaçari (BA). A Ranger vem da Argentina, Fusion vem do México, Edge do Canadá e Mustang é importado dos Estados Unidos.

A Ford afirma que este anúncio terá um impacto de US$ 460 milhões em despesas não recorrentes. Destes, US$ 360 milhões estão relacionados às compensações de funcionários, concessionários e fornecedores.

Saiba mais:

Conheça os lançamentos da Chevrolet para 2019:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-os-lancamentos-da-chevrolet-para-2019/

2019: fique por dentro das mudanças do Onix, HB20 e Sandero:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/2019-fique-por-dentro-das-mudancas-do-onix-hb20-e-sandero/

carro amassado

Dicas para descobrir se o carro foi batido

Por: Gabriela Rabinovici

Com a grande oferta de seminovos e usados no Brasil, é importante ficar atento na hora de trocar o carro. Algumas vantagens como preço baixo e grande quantidade de equipamentos atraem o consumidor que, muitas vezes, esquece de verificar minuciosamente alguns itens antes da compra. Um deles é se o carro passou por reparo após uma batida.

Vale mencionar que o carro batido sofre uma depreciação média de 20% a 30%, portanto, é importante saber se ele passou por avaria antes de fazer a compra. Para os leigos, identificar esses reparos na lataria ou danos estruturais no veículo parece ser uma tarefa difícil, mas algumas técnicas simples de vistoria veicular podem ajudar. Conheça as principais:

- Cor mais opaca:

Quando o carro é repintado costuma ter uma superfície não tão lisa e cor mais opaca que a original. Faça um check-up à luz do dia para identificar essa diferença.

- Abra e feche as portas do carro várias vezes:

Isso é importante para notar se elas estão abrindo e fechando de forma natural, sem ruídos e sem esforço.

- Ferrugem nas soldas do capô:

Isso pode significar que o veículo sofreu uma colisão frontal.

- Faróis e lanternas diferentes:

Geralmente após a batida, o proprietário faz a troca do farol ou lanterna avariada em vez do par, por isso, veja se há diferenças entre eles.

- Vão do estepe oval:

Colisões traseiras costumam avariar o espaço onde fica o estepe dentro do porta-malas. Verifique se ele parece oval. O formato certo é um círculo perfeito e simétrico.

Dica:

Avalie ainda, os itens de segurança, quilometragem, condições do conjunto de pneus, nível de óleo, parte elétrica e o estado geral de conservação do veículo. Não esqueça também de solicitar o histórico de manutenção do carro para saber se houve alguma colisão, danos por enchentes ou outro problema relevante.

Passe na Widmen para fazer um check-up geral do seu carro usado.

Leia mais:

Conheça os principais mitos sobre os cuidados com seu carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-os-principais-mitos-sobre-os-cuidados-com-seu-carro/

Dicas de manutenção preventiva:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-de-manutencao-preventiva/