buracos na via

Buracos na rua: fique atento!

Por: Gabriela Rabinovici

Diversas rodovias e ruas das cidades do Brasil se encontram em condições precárias, o que prejudica não só a fluidez no trânsito, mas também causa acidentes e danos significativos aos carros.

Perda de direção do veículo, freadas bruscas, pneus furados, trincas nas rodas, problemas mecânicos e capotamentos também não são incomuns, por isso, é preciso atenção redobrada ao trafegar por vias esburacadas.

Para aumentar a segurança, siga essas dicas:

- Evite distrações:

Conversar, usar o celular ou comer enquanto dirige é extremamente perigoso. Você pode ser surpreendido por um buraco na via e causar um acidente fatal.

- Cuidado com altas velocidades:

A região que está trafegando é esburacada? Então dirija devagar para evitar danos graves e acidentes.

- Desvie sempre que possível:

Quanto mais evitar os impactos, melhor. Ao dirigir em velocidade moderada, há a possibilidade de avistar os buracos e desviar no tempo certo.

- Não freie bruscamente:

Ao atravessar um buraco, o correto é desengatar a marcha e pisar na embreagem. Nunca pise no freio ao passar por um buraco, pois as rodas travam, aumentando o impacto interno.

- Atenção redobrada em dias de chuva:

Ruas alagadas podem esconder buracos enormes, sendo assim, fique atento e reduza a velocidade.

O pneu dura até 40% menos quando se trafega por asfaltos muito ásperos ou por obstáculos como buracos e paralelepípedos do que sobre o asfalto liso. Alta velocidade, acelerações, curvas e frenagens intensas também aceleram o desgaste.

Atenção!

Seu carro sofreu impacto severo ao passar por um buraco? Não deixe de fazer uma inspeção detalhada com um profissional especializado. Alguns motoristas ignoram os sinais e preferem continuar a trafegar com o carro avariado. Isso é perigoso e pode implicar na troca de todos os itens da suspensão.

Para garantir que o sistema de suspensão e seu conjunto de pneus esteja sempre em bom estado, faça a manutenção periódica dos itens na mecânica geral Widmen!

Saiba mais:

5 dicas para dirigir de forma mais sustentável:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/5-dicas-para-dirigir-de-forma-mais-sustentavel/

Setas do carro: dicas para utilizá-las corretamente:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/setas-do-carro-dicas-para-utiliza-las-corretamente/

ladeira

Dicas para estacionar em ladeira com segurança

Por: Gabriela Rabinovici

Uma pesquisa realizada pelo Centro de Tecnologia Allianz e a Continental AG, analisou 3.500 ocorrências cobertas pela seguradora e constatou que cerca de 40% dos acidentes veiculares que resultam em perdas ou danos materiais ocorre ao manobrar ou estacionar o carro.

De acordo com Rüdiger Hackhausen, chefe de Reivindicações da Allianz Versicherungs-AG, este tipo de acidente aumentou mais de 30% nos últimos dez anos e correspondem a 44% dos incidentes com perdas ou danos materiais e 39% das colisões físicas de danos plenos.

Estacionar em ladeiras, por exemplo, exige certos cuidados tanto para não estragar o pneu quanto para prevenir que o automóvel desça a rua e provoque um sério acidente.

Confira as dicas a seguir:

- Todo carro estacionado deve ficar engrenado e com o freio de mão acionado, até mesmo se for em terreno plano. Deixar ele estacionado com a primeira marcha engatada é uma dica para que, se o freio de mão falhar, o freio motor segure o veículo;

- Motoristas de carros automáticos devem primeiro acionar o freio de estacionamento e só depois engatar a alavanca em Parking;

- Não estacione com as rodas da frente viradas na direção da guia, essa prática pode danificar a manga do eixo, a barra de direção e os amortecedores;

- Caso sinta-se inseguro em deixar seu carro em uma ladeira, vale adicionar uma trava embaixo da roda para que ela não gire;

- Faça sempre as manutenções preventivas no freio do seu carro. Freios de mão com a revisão em dia podem evitar que um carro desça até em ladeiras muito íngremes.

Para evitar toda a burocracia que envolve o conserto ou troca de componentes do veículo, estacione e saia da vaga sempre com atenção e responsabilidade. Esta é a melhor opção, tanto para o seu bolso, quanto para a segurança de todos.

Fique por dentro:

Dicas para prolongar a saúde do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-prolongar-a-saude-do-carro/

Conheça as vantagens dos pneus de perfil baixo:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-as-vantagens-dos-pneus-de-perfil-baixo/

CNH

Como solicitar a CNH especial?

Por: Gabriela Rabinovici

Inclusão e acessibilidade são sinônimos de qualidade de vida para pessoas com deficiência (PCD) ou com mobilidade reduzida, por isso, a legislação de trânsito assegura o direito de dirigir a todos, com ou sem adaptações, pelo princípio da igualdade, um dos pilares da Constituição Federal.

De acordo com a Lei n.º 8.989, de 24 de fevereiro de 1995, o portador de deficiência tem direito ao desconto do IPI, IOF, ICMS (para veículos de até R$ 70 mil) e IPVA, além de ser isento do rodízio municipal nas cidades onde a prática existe.

Tipos de carros adaptados:

Existem três tipos de carros adaptados para portadores de deficiência física: os equipados com câmbio automático de fábrica, os equipados com embreagem automática de fábrica e os adaptados posteriormente conforme a deficiência da pessoa.

Mas como conseguir a CNH especial?

Basta reunir os documentos necessários como Carteira de Identidade (RG), CPF, duas fotos 3×4 colorida e Comprovante de Endereço Original no próprio nome ou dos pais. Depois, é preciso ir a um médico especializado e credenciado junto ao departamento de trânsito para poder avaliar as condições do candidato. Este profissional será responsável por definir as adaptações necessárias a serem feitas no veículo que o candidato irá utilizar.

Em seguida, deve-se procurar uma Autoescola ou Centro de Formação de Condutores (CFC) com instrutores capacitados e veículos adaptados à deficiência e fazer o curso com duração total de 45 horas e a prova teórica no Detran. Após cumprir essa etapa, deve-se fazer o curso e a prova prática, sendo obrigatórias pelo menos 20 horas de aulas, que são realizadas no veículo adaptado à sua deficiência. A prova também é realizada no Detran.

Você terá a habilitação com categoria especial ao ser aprovado no exame prático, com regras válidas igualmente para todos os perfis de candidatos.

Quem tem direito?

Pessoas portadoras de doenças que afetem funções motoras e cognitivas, prejudicando a capacidade de dirigir podem tirar a CNH especial. Se classificam doenças como artrose, artrite, escoliose, esclerose múltipla, paralisia e até problemas graves na coluna.

Pessoas que possuem doenças neurológicas ou degenerativas, incluindo pessoas que já sofreram AVC ou possuem Parkinson, por exemplo. Pessoas com ausência, amputação ou encurtamento de membros. Quem possui próteses, tanto interior quanto exterior.

Porém, algumas pessoas realmente não conseguem guiar um veículo, mesmo que adaptado, é o caso de deficientes visuais e mentais.

Leia mais:

Saiba mais sobre carros adaptados para pessoas com deficiência:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/saiba-mais-sobre-carros-adaptados-para-pessoas-com-deficiencia/

Os benefícios da câmera veicular:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/os-beneficios-da-camera-veicular/

seta

Setas do carro: dicas para utilizá-las corretamente

Por: Gabriela Rabinovici

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a seta é a luz do veículo que indica para os outros motoristas que o condutor quer entrar à direita ou à esquerda da via. Ela é fundamental para proporcionar maior segurança no trânsito, no entanto, muitos motoristas utilizam as setas de forma ineficiente e acabam causando acidentes.

Confiras as dicas a seguir:

- Em primeiro lugar é preciso sinalizar para os demais motoristas a sua intenção;

- Em seguida, é preciso observar os retrovisores para ter certeza de uma manobra com segurança;

- Dê a seta antes de frear, de modo que os outros motoristas saibam que você diminuirá a velocidade;

- Mantenha a mão direita no volante ao pressionar a alavanca da seta para baixo ou para cima;

- Após se certificar que o caminho está livre, faça o deslocamento;

- O sinal irá desligar automaticamente após realizar a curva, na maioria dos casos, mas o volante deve ser virado até certo ponto para isto acontecer. Se não desligar automaticamente, mova a alavanca de volta ao centro, em posição neutra;

- Viu outro carro dando seta? Então mantenha distância do veículo para que não cause nenhuma dificuldade de manobra ao outro motorista;

- Use a seta ao entrar e sair de uma vaga na rua;

- Use a seta ao entrar e sair de uma rodovia;

- A seta também deve ser usada quando você desejar mudar de faixa.

Atenção!

- Não confunda a seta com o pisca-alerta!

- Sempre olhe para onde está indo e não vire ou mude de faixa se não for seguro.

- As setas pararam de funcionar? Vá imediatamente a uma oficina mecânica especializada para que o reparo seja feito.

- Quem não aciona a seta e for flagrado está sujeito à multa no valor de R$ 195,23, além de cinco pontos na carteira.

Fique por dentro:

Cuidados ao utilizar a buzina automotiva:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/cuidados-ao-utilizar-a-buzina-automotiva/

Dicas para medir a vida útil do pneu:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-medir-a-vida-util-do-pneu/

renegade 2019

Confira as mudanças do Jeep Renegade 2019

Por: Gabriela Rabinovici

O novo Jeep Renegade foi lançado em outubro com valores entre R$ 78.490 e R$ 136.990, passando por sua primeira reestilização no Brasil. A linha 2019 do segundo SUV mais vendido do mercado foi produzida em Goiana (PE) e traz elementos visuais do modelo apresentado na Europa.

O facelift do veículo envolve grade dianteira mais estreita, iluminação frontal de LED acompanhados dos neblinas também em LED, (item de série nas versões Limited – flex e Trailhawk – diesel), a maior tela multimídia do segmento, com 8,4 polegadas, para-choque com maior ângulo de entrada nas versões flex e rodas que variam de 16″ a 19″ com novos desenhos, dependendo da versão.

Na traseira, uma nova maçaneta na tampa traseira, porta-malas com mais 47 litros com a adoção de estepe temporário, tendo capacidade total de 320 litros, além de três novas cores no catálogo: Azul Jazz, Deep Brown e Cinza Antique, esta exclusiva para os Longitude.

Conectividade e Motorização:

Destaque para a central UConnect com tela de 8,4″ e os comandos do ar-condicionado inspirados no Compass. Há espelhamento de smartphones via Apple CarPlay ou Android Auto e comandos por voz e câmera de ré e porta USB para os passageiros do banco traseiro (itens de série).

Os motores continuam os mesmos. O 1.8 flex com até 139 cv e 19,2 kgfm de torque com o câmbio manual de cinco marchas ou automático de seis marchas, e o 2.0 turbodiesel de 170 cv e 35,7 kgfm de torque com câmbio automático de 9 marchas e o sistema de tração integral automático.

A marca está oferecendo promocionalmente um plano com as três primeiras revisões gratuitas para quem comprar o modelo 2019 até o final deste ano.

O veículo é atração no Salão do Automóvel de São Paulo que acontece entre os dias 8 e 18 de novembro de 2018.

Confira as versões e valores:

- Renegade Sport Flex MT: R$ 78.490 (era R$ 78.990)

- Renegade Sport Flex AT6: R$ 83.990 (era R$ 91.990 na tabela cheia)

- Renegade Longitude Flex AT6: R$ 96.990 (era R$ 91.490)

- Renegade Longitude Diesel AT9: R$ 125.490 (era R$ 118.490)

- Renegade Limited Flex AT6: R$ 103.490 (era R$ 96.490)

- Renegade Limited 4×4 Diesel AT9: estimado em R$ 131.990 (era R$ 124.990) 

- Renegade Trailhawk 4×4 Diesel AT9: R$ 136.990 (era R$ 129.990)

Leia mais:

Mitsubishi Eclipse Cross chega em novembro a partir de R$ 149.990:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/mitsubishi-eclipse-cross-chega-em-novembro-a-partir-de-r-149-990/

Os carros mais apropriados para cada tipo de viagem:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/os-carros-mais-apropriados-para-cada-tipo-de-viagem/

Eco-Carro

5 dicas para dirigir de forma mais sustentável

Por: Gabriela Rabinovici

Cada vez mais as pessoas se conscientizam da importância da sustentabilidade. Hoje, vemos surgir novas tecnologias automotivas e materiais eco-friendly capazes de diminuir os gastos e o impacto ambiental gerado pelo uso de combustíveis fósseis naturais e não-renováveis.

No entanto, hábitos errados no trânsito e a falta de manutenção no veículo colaboram para o aumento de poluentes na atmosfera. Por isso, vale atentar para essas cinco dicas:

- Dirigir em velocidade moderada:

O consumo de combustível do carro aumenta 20% quando está acima de 100km/h. Dirija sempre dentro do limite de velocidade e mantenha as janelas fechadas quando estiver acima de 80 km/h, pois os vidros abertos comprometem a aerodinâmica do carro e aumentam o consumo.

- Utilizar pneus verdes:

Eles são fabricados com materiais derivados do petróleo e sílica, proveniente da areia, que reduzem o consumo e a emissão de poluentes. Isso acontece, porque tais materiais minimizam a temperatura, ocasionando menor desgaste e exigindo menos do motor.

- Fazer a manutenção no tempo certo:

Calibragem, alinhamento, balanceamento, troca de filtros, check-up no sistema de escapamento e revisão na parte elétrica precisam ser feitos no prazo determinado pelo manual do proprietário ou assim que apresentarem defeito.

- Utilizar o lubrificante indicado:

O produto precisa ter baixa viscosidade para gerar maior economia, isso também diminui os efeitos nocivos ao meio ambiente e aumenta a durabilidade do propulsor.

- Evitar o excesso de bagagem:

Retire do carro todos os itens que não estiverem sendo utilizados, como racks, suportes ou outros itens sem utilidade presente no o porta-malas. O excesso de peso gera mais esforço ao motor e, consequentemente, maior queima de combustível.

É possível substituir os pneus comuns do seu carro por modelos ecologicamente corretos. Basta ir a uma mecânica especializada de confiança e solicitar o serviço.

A Widmen conta com diversos modelos de pneus verdes, além de profissionais especializados para realizar a troca com eficiência e garantir uma excelente manutenção.

Saiba mais:

Vai viajar? Cuidado com os pneus:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/vai-viajar-cuidado-com-os-pneus/

Saiba mais sobre o controle de emissão de poluentes de veículos no Brasil:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/saiba-mais-sobre-o-controle-de-emissao-de-poluentes-de-veiculos-no-brasil/

pneu fino

Conheça as vantagens dos pneus de perfil baixo

Por: Gabriela Rabinovici

Cada tipo de carro possui um modelo de pneu que tem seu próprio padrão da banda de rodagem, medidas, índice de carga e velocidade, o que interfere diretamente no conforto, comportamento e dirigibilidade do veículo.

O perfil do pneu é definido pelo porcentual entre a altura e a largura da seção do pneu em milímetros e quanto menor for esse número, mais baixo será o perfil do pneu. Eles geralmente possuem aros a partir de 15 polegadas com perfis iguais ou menores que 55.

Pneus de perfil baixo possuem o assoalho mais próximo do asfalto e são os mais escolhidos para fins estéticos. Carros esportivos, por exemplo, pedem pneus com perfis mais baixos.

Confira 3 vantagens deste tipo de pneu:

- Mais aderência ao piso:

A maior área de tração dá aderência em arrancadas e frenagens em alta velocidade.

- Maior facilidade na execução de manobras:

Por não dobrarem tanto, eles acabam desgarrando menos e dando mais estabilidade em curvas.

- Melhor controle de frenagem:

Principalmente ao dirigir em alta velocidade. Por serem mais largas, as bandas de rodagem escoam um volume maior de água, evitando a aquaplanagem.

Atenção!

Sempre leve em consideração o seu tipo de veículo e consulte o manual, pois o tamanho total do conjunto roda/pneu não pode ser alterado.

Opte sempre por lojas autorizadas da marca do pneu original. Se houve desgaste, faça a troca dos itens o quanto antes para garantir mais estabilidade, conforto, desempenho e economia de combustível.

Pratique sempre a direção defensiva e confira a etiqueta dos pneus para saber como os itens se comportam na água, se ajudam a economizar combustível e quanto barulho fazem ao rodar.

Na Widmen, você encontra os pneus mais confortáveis do mercado e equipe treinada para realizar a troca dos itens com eficiência.

Leia mais:

Rodas com diâmetro maior dão mais estabilidade nas curvas?

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/rodas-com-diametro-maior-dao-mais-estabilidade-nas-curvas/

Cuidados necessários ao tunar o carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/cuidados-necessarios-ao-tunar-o-carro/

saúde carro

Dicas para prolongar a saúde do carro

Por: Gabriela Rabinovici

Carros são considerados bens de consumo duráveis e, por isso, o esperado é que tenham uma longa vida útil, no entanto, problemas podem aparecer e alguns deles são muito comuns, principalmente, quando há falta de cuidados.

As principais recomendações são: dirigir de forma correta e defensiva, ficar atento aos sinais que o carro dá e fazer a revisão periódica em uma mecânica especializada.

Lembre-se que agir de forma preventiva, significa mais economia, desempenho, segurança e menos dor de cabeça, por isso, siga essas dicas:

- Evite alguns hábitos:

Dirigir com o pé apoiado no pedal da embreagem, acelerar e frear bruscamente, esquecer o afogador puxado, sair em segunda marcha, descer na “banguela”, passar em quebra-molas na diagonal, descansar a mão sobre a alavanca do câmbio são hábitos que podem aposentar o seu veículo mais cedo.

- Cuidado ao estacionar:

Mantenha uma distância mínima do meio-fio e evite apoiar as rodas na guia, pois essa prática deforma e esvazia os pneus.

- Evite a popular “chupeta” na bateria:

Em situações de emergência, muitos recorrem à “chupeta” na bateria do carro, no entanto, essa prática pode queimar a central de injeção, reguladores de tensão ou outras peças eletroeletrônicas do veículo. O correto é procurar uma mecânica especializada para retirar a bateria do veículo, carregá-la fora e depois colocar novamente no lugar ou, se for o caso, trocar a peça.

- Verifique o TWI dos pneus:

É necessário verificar se os sulcos estão dentro do limite de segurança estabelecido pela legislação brasileira, de 1,6 mm de profundidade, do contrário, o veículo perde estabilidade, estando suscetível à aquaplanagem e acidentes. Faça também a calibragem, alinhamento, balanceamento, rodízio e substitua-os no prazo indicado;

- Preze pela limpeza:

Poeira, lama, fezes de aves, urina de cachorro e maresia são prejudiciais à lataria e às peças do veículo. Vale escolher uma empresa de confiança para realizar a lavagem para evitar arranhões e manchas na pintura.

- Utilize combustível de qualidade:

Abasteça em postos de confiança, não faça uso de combustível adulterado e fique atento aos preços muito baixos, pois o produto pode ser ruim. Gasolina e etanol de qualidade garantem mais desempenho ao motor e durabilidade às velas.

A Widmen possui equipe qualificada para fazer a revisão regular do seu veículo.

Fique por dentro:

Conheça os benefícios da direção segura:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/conheca-os-beneficios-da-direcao-segura/

Saiba como proteger seus bancos de couro do envelhecimento:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/saiba-como-proteger-seus-bancos-de-couro-do-envelhecimento/

ferrugem

Dicas para proteger o carro da ferrugem

Por: Gabriela Rabinovici

A ferrugem é o resultado da oxidação do ferro. Este metal em contato com o oxigênio presente na água e no ar se oxida e desta reação surge a ferrugem que deteriora pouco a pouco o material original.

Esse problema pode atingir diversas peças de um carro, como a lataria e os componentes do motor e entre as principais causas estão a umidade e a maresia, por isso, quem mora em cidade litorânea, por exemplo, deve redobrar os cuidados com o veículo.

Lembre-se que a ferrugem não um mero problema estético, em estágio avançado, ela pode colocar em risco a segurança e a integridade física do condutor e de todos os passageiros.

Confira as dicas a seguir e mantenha seu carro longe desse mal:

- Após a lavagem do veículo, seque bem toda a lataria, borrachas e partes metálicas;

- Mantenha o carro em local limpo, arejado e seco. Caso não tenha garagem, utilize uma capa de proteção própria para seu veículo;

- Antes de deixar o carro parado por muito tempo, lave-o bem e encere-o com uma cera protetora;

- Seu carro apresenta amassados ou arranhões? Corrija o defeito o quanto antes para evitar o aparecimento de ferrugem;

- Cuidado com borrachas desgastadas e ressecadas. Caso estejam em mau estado, podem causar infiltrações e, consequentemente, ferrugens;

- Voltou do litoral? Então faça uma boa lavagem no veículo. Já se você reside em área litorânea, vale lavar o carro uma vez por semana e recorrer a serviços periódicos de polimento e cristalização.

Existem diversos produtos antiferrugem que podem ser facilmente encontrados no mercado automotivo. Eles podem ser aplicados diretamente sobre a ferrugem do veículo sem precisar de lixamento, mas não se esqueça de comprá-los sempre em lojas especializadas.

Notou uma mancha de ferrugem em seu carro? Evite receitas caseiras! O mais indicado é levar o veículo a uma mecânica geral para que o problema seja solucionado com rapidez e eficiência.

Conte com os profissionais da Widmen!

Leia mais:

7 itens que podem ser revisados pelo motorista:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/7-itens-que-podem-ser-revisados-pelo-motorista/

Os carros mais apropriados para cada tipo de viagem:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/os-carros-mais-apropriados-para-cada-tipo-de-viagem/

Pirelli-Nero-GT

Dicas para medir a vida útil do pneu

Por: Gabriela Rabinovici

Verificar todos os itens periodicamente é uma forma econômica de manter o carro em bom estado de conservação. Os pneus, por exemplo, são uma das partes mais importantes do veículo. Eles têm influência direta no desempenho, segurança e no consumo de combustível. Além dos cuidados necessários com esses itens, é preciso saber qual a hora certa de trocá-los.

Aprenda a verificar de forma rápida e prática o sulco mínimo do pneu e garanta mais segurança no trânsito.

Em primeiro lugar é necessário saber que quanto mais profundos forem os sulcos, melhor será a drenagem da água, por isso, observe o fundo dos sulcos, pois lá está o Tread Wear Indicator (TWI) ou Indicador de Desgaste de Piso.

Quando o desgaste atingir essa marcação deve-se trocar os pneus. A espessura mínima do sulco é de 1,6 milímetro. E para medi-lo basta uma moeda de 1 real ou um palito de fósforo.

Coloque a moeda no sulco do pneu. Se o anel dourado da moeda desaparecer, o motorista pode rodar sem problemas. Caso contrário, os pneus devem ser trocados imediatamente. Já com o palito de fósforo, vale saber que a parte de pólvora corresponde a 1,6 milímetro, basta colocá-lo no sulco para medir.

Multa:

Rodar com os pneus carecas é arriscado e consta como infração grave, com multa de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira.

Manutenção:

Além da medição em casa, não deixe de fazer a manutenção periódica em uma mecânica especializada, assim o profissional além de analisar o nível de desgaste das peças, informa se é preciso fazer a troca completa do conjunto ou dos dois pneus do eixo traseiro.

Atenção!

Na hora da troca, lembre-se de escolher pneus de qualidade que atendam às especificações estabelecidas pelo fabricante do veículo.

A Widmen possui as melhores marcas de pneus do mercado e realiza todos os tipos de manutenção no seu carro. Esperamos você em uma das nossas cinco unidades localizadas no Rio de Janeiro e Niterói.

Leia mais:

Manutenção preventiva, corretiva e preditiva: entenda a diferença:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/manutencao-preventiva-preditiva-e-corretiva-entenda-a-diferenca/

Dicas para a manutenção dos pneus do carro:

https://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-para-a-manutencao-dos-pneus-do-carro/